Alex Ferguson pode sair do Manchester

Ignorando os protestos da torcida, o bilionário norte-americano Malcolm Glazer anunciou nesta sexta-feira que já controla 71,8% das ações do Manchester United. Além da revolta dos torcedores, a compra do clube inglês pode causar a saída do treinador Alex Ferguson, que já está há mais de 18 anos no cargo.Dono do time de futebol americano Tampa Bay Buccaneers, da Flórida, Malcolm Glazer tenta há algum tempo comprar o Manchester. Ele já tinha 28,1% das ações do clube inglês e, na quinta-feira, chegou a 56,9% do total, ao comprar a parte dos irlandeses J.P. McManus e John Magnier.Agora, ele ataca os acionistas menores, na tentativa de ter 75% das ações e controlar completamente o clube de futebol mais rico do mundo. Para isso, Malcolm Glazer pretende investir um total de US$ 1,47 bilhão, o que transforma a definição do negócio apenas numa questão de tempo - afinal, já atingiu 71,8%.Mas a investida de Glazer não agradou os torcedores do Manchester. Os protestos começaram na quinta-feira mesmo, em frente ao estádio do clube, o Old Trafford. E a história foi notícia de destaque em todos os jornais ingleses nesta sexta.Do lado da torcida, o técnico Alex Ferguson pode deixar o comando do Manchester, cargo que ocupa desde novembro de 1986. Com ele, o clube viveu a melhor fase de sua história, com 8 títulos do Campeonato Inglês, 5 da Copa da Inglaterra e 1 da Liga dos Campeões da Europa.A imprensa inglesa especula que Ferguson pensa em deixar o Manchester agora que ele é controlado por Malcolm Glazer, que já manifestou o interesse em mantê-lo no cargo. O problema é que o treinador de 63 anos parece ser contra essa nova administração e prefere ficar ao lado dos torcedores, saindo por cima do clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.