Alex quer trocar o Santos pela Turquia

O zagueiro Alex é mais um jogador da seleção Sub-23 que pode deixar o Brasil. Nesta quarta-feira ele admitiu que seu empresário está tentando convencer a diretoria do Santos a liberá-lo para o Fenerbahce, da Turquia. "A conversa já está rolando há quase um mês. Ele me disse que vai dar negócio. Tomara, porque eu gostaria de ir para a Europa", afirmou o jogador. O procurador de Alex é o agente Fifa Giuliano Bertolucci, da Euroexport. A empresa é dona de 50% dos direitos federativos do jogador e os outros 50% pertencem ao Santos. "Pelo que eu sei, o negócio seria por um ano de empréstimo na base de US$ 1,2 milhão. Para mim seria uma boa, porque eu ganharia um bom dinheiro e depois poderia voltar ao Brasil", contou o zagueiro, que completou 21 anos em junho.Alex está bem informado sobre os planos do clube turco. "Eles levaram o Fábio Luciano e também querem o Luís Fabiano. Sei que não vou entender nada do que eles falam na Turquia, mas tendo outros brasileiros no time tudo fica mais fácil, é sempre alguém para conversar. E seria bom fazer dupla com o Fábio Luciano." Seu contrato com o Santos vai até 2007, mas o que ele quer mesmo é jogar na Europa. "Quero sair, para ter a chance de ganhar melhor", avisou Alex.Apesar de estar sempre em contato com seu procurador, Alex garante que isso não atrapalha sua concentração para os jogos da Copa Ouro. "Nossa defesa está jogando bem, parece que a gente se conhece faz bem. Pode ver que nossos adversários tiveram poucas chances nos três primeiros jogos", revelou o jogador, que faz dupla com Luisão, do Cruzeiro.O santista conta que se entrosou rapidamente com Luisão - a quem conheceu quando era juvenil no Juventus; na época, Luisão estava nos juniores - e que o fato de Ricardo Gomes ter sido um zagueiro de respeito também os ajuda. "Ele conhece muito da posição, jogou um tempão na seleção e na Europa. As dicas de posicionamento que ele dá para a gente são muito importantes. E o trabalho do Paulo Almeida e do Júlio Baptista na frente da área também ajuda bastante." Ricardo Gomes elogia a dupla de zaga pela seriedade - "eles sabem que ali não é lugar para brincadeira -, mas não os considera representantes da combatida estirpe dos "zagueiros-zagueiros", aqueles que só sabem dar chutão por terem poucos recursos técnicos. "Zagueiro para jogar na seleção brasileira precisa pelo menos saber matar a bola e entregar. O Alex e o Luisão sabem." Alex não conhece muito sobre Donovan e McBride, os artilheiros dos Estados Unidos, adversário desta quarta-feira do Brasil. "Vi só os gols que esse cara (Donovan) fez contra Cuba. Mas amanhã a gente vai ver uns vídeos e o ´professor´ vai dar uns toques sobre eles. O que eu sei é que se repetirmos o que fizemos contra a Colômbia com certeza vamos passar para a final."

Agencia Estado,

22 de julho de 2003 | 16h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.