Alex reforça o Cruzeiro contra São Paulo

Depois de conquistar o título simbólico de campeão do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro reinicia amanhã, às 21h40, no Mineirão, diante do São Paulo, a caminhada em busca da conquista inédita. Para encarar o terceiro colocado da competição, o técnico Vanderlei Luxemburgo conta com um reforço considerável: o meia Alex, que ficou de fora dois últimos jogos do time celeste e foi liberado pelo Departamento Médico do clube. Uma ressonância magnética realizada na segunda-feira revelou que o jogador está curado de um estiramento muscular na parte posterior da coxa esquerda. Embora o assunto irrite Luxemburgo e não agrade ao próprio Alex ser apontado como um jogador fundamental para a campanha cruzeirense - a equipe mineira lidera o Brasileirão com 47 pontos -, o meia costuma fazer muita falta ao time. Foi assim na derrota por 3 a 0 para o Paysandu e no empate em 2 a 2 com o Fluminense. Alex, porém, não escondeu a ansiedade de voltar ao time. "Não gosto de ser torcedor", disse o meia, que espera um jogo aberto. "Acho que o São Paulo também tem necessidade de vencer, assim como nós". Se terá a volta de Alex, Luxemburgo não poderá contar com o armador Zinho, que sentiu dores na coxa direita durante uma corrida na Toca da Raposa II. O treinador faz mistério sobre a escalação do time, mas deve optar por utilizar três zagueiros, já que o volante Maldonado continua lesionado e não joga. Outra novidade poderá ser a entrada, desde o princípio do jogo, do atacante Alex Alves, ex-Portuguesa de Desportos. O atacante, que fez sua estréia com a camisa celeste entrando no decorrer da partida contra o Fluminense, treinou hoje entre os titulares e tem chances de começar jogando ao lado de Aristizábal, deixando Mota no banco. Nova sede - O Cruzeiro apresentou hoje sua nova sede administrativa, localizada no Barro Preto, região central de Belo Horizonte. O prédio de oito andares irá abrigar os 19 departamentos do clube mineiro. A construção, que demorou três anos para ser concluída, chamou a atenção pela imponência - toda revestida com vidros espelhados, mármore e granito - e custou aos cofres do clube R$ 6 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.