Murad Sezer / Reuters
Murad Sezer / Reuters

Alex Telles relata dia em que Drogba 'quebrou' vestiário do Galatasaray em fúria

Ainda no intervalo, atacante já estava irritado por desempenho do time e queria reação

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2021 | 17h03

O lateral-esquerdo brasileiro Alex Telles, atualmente no Manchester United, contou uma história pouco usual sobre Didier Drogba, do período em que os dois jogaram juntos no Galatasaray, da Turquia, na temporada 2013-2014. Segundo o lateral, a situação aconteceu no intervalo de um dos primeiros jogos dele pela equipe turca.

"Drogba é na dele, mas tem uma história que pra mim foi marcante. Normalmente, a gente vê esses jogadores grandes, que já conquistaram tudo, às vezes tu acha que eles não têm tanta ambição. Em um dos meus primeiros jogos no Galatasaray, acabou o primeiro tempo e estávamos perdendo de 1 a 0. Pra mim, tá, estamos perdendo, mas tem o segundo tempo, vamos voltar e vencer, somos o Galatasaray", começou Alex Telles durante entrevista à ESPN.

"Chego no vestiário, uma barulheira, caindo garrafa no chão, quando olho para dentro, vejo o Drogba quebrando todo o vestiário. Imagina, eu, recém-chegado, com 21 anos... Ele falando: nós temos que jogar melhor, nós temos que vencer, eu não posso jogar em uma equipe que joga assim, ou a gente volta lá e ganha ou eu nem volto", contou Telles, sem dizer se o Galatasaray conseguiu a virada no segundo tempo ou não.

Drogba é considerado um dos maiores futebolistas africanos de todos os tempos, ao lado de nomes como Samuel Eto'o e Roger Milla. O centroavante marfinense é considerado um dos grandes ídolos da história do Chelsea, onde venceu a Liga dos Campeões e quatro edições do Campeonato Inglês, e liderou sua seleção em três Copas do Mundo, as de 2006, 2010 e 2014. No Galatasaray, Drogba venceu o Campeonato Turco e a Copa da Turquia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolDrogbaAlex TellesGalatasaray

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.