Alex vira artilheiro na Turquia

Alex sempre foi um meia goleador, tanto que aos 27 anos já tem 229 gols na carreira. Mas em sua primeira temporada na Turquia ele está exagerando: em 43 partidas disputadas com a camisa do Fenerbahce, marcou 30 vezes. A média de 0,7 por jogo é a melhor de sua vida - no Cruzeiro, onde tinha seu melhor desempenho como artilheiro, sua média foi de 0,52 (64 gols em 121 jogos; no Palmeiras, marcou 78 em 241; e no Coritiba, foram 32 em 124). Se forem levados em conta apenas os jogos do Campeonato Turco, a performance é ainda mais espetacular: em 27 partidas, ele marcou 24 gols (0,88 por jogo) e deu 14 assistências. Nesta temporada do futebol europeu, o único brasileiro que fez mais gols do que ele é Liédson, que anotou 34 pelo Sporting de Lisboa.Em entrevista para a Agência Estado, Alex diz que até ele está surpreso com o número de gols que está fazendo, que pode deixar a Turquia na metade do ano e que está liberado para jogar a Copa das Confederações se Parreira quiser convocá-lo.Agência Estado - Como explicar essa fase de artilheiro que você está vivendo?Alex - Cara, nem eu sei explicar. Estou com a cabeça boa, bem treinado e o pessoal me ajudou bastante para que eu me adaptasse rapidamente. Mas mesmo assim não esperava fazer tantos gols como tenho feito. Dos 30, só 11 foram de bola parada (sete de pênalti e quatro de falta).AE - Depois que você desandou a fazer gols o técnico mudou o esquema para o time jogar em função de você?Alex - Não, nada disso. O esquema é o mesmo desde o início da temporada. Jogo como eu gosto, como jogava no Cruzeiro. Temos dois atacantes e eu chego por trás deles.AE - O Campeonato Italiano é famoso pela marcação pesada e o Holandês é o paraíso dos artilheiros, porque saem muitos gols em seus jogos. Como é aí?Alex - É muito parecido com o futebol alemão, porque muitos técnicos alemães trabalharam e trabalham aqui. Não é fácil fazer gol.AE - Na quarta que vem vocês decidem a Copa da Turquia com o Galatasaray. E no campeonato têm quatro pontos de vantagem a quatro rodadas do final. Vão fazer a dobradinha?Alex - Na final da Copa tudo pode acontecer. Vai ser um jogo só, em campo neutro, com o estádio dividido pelas duas torcidas. No campeonato, temos dois jogos seguidos fora de casa contra times que lutam para não cair e na penúltima rodada vamos jogar em casa contra o Galatasaray. As duas próximas partidas vão ser complicadas, porque o Galatasaray vai oferecer muito dinheiro para incentivar nossos adversários. Mas depende de nós. Se fizermos os seis pontos, jogaremos pelo empate para garantir o título na penúltima rodada.AE - A imprensa espanhola publicou que o Vanderlei Luxemburgo quer te levar para o Real Madrid na próxima rodada. Você já foi procurado?Alex - Li essa notícia na internet, mas ninguém falou comigo. Conversei com o Vanderlei na semana em que eles jogaram contra o Barcelona e ele não tocou nesse assunto. Como não tem nada concreto, nem fico pensando nisso. Ainda mais que estou na reta final da temporada e nosso time está na luta por dois títulos.AE - Seu contrato vai até junho de 2007. Vai cumprir ou gostaria de sair para outro país europeu?Alex - Tem algumas conversas sobre isso. Vamos ver se avançam depois que terminarem os campeonatos. Mas se tiver que ficar aqui, tudo bem. Fico sem problema.AE - Existe muita polêmica sobre quem vai jogar a Copa das Confederações e quem vai ser dispensado para descansar. Qual a posição do seu clube sobre isso?Alex - Se for convocado, vou jogar. O técnico (Christoph Daum) me procurou e disse que se eu for chamado vou poder começar a pré-temporada uns dias depois do resto do elenco para poder descansar. Achei isso muito legal da parte dele. O campeonato aqui vai começar mais cedo, dia 7 de agosto, para terminar antes e dar tempo de a seleção se preparar para a Copa do Mundo caso se classifique.AE - Alguém da CBF já te ligou para sondar se você poderá ser convocado?Alex - Não. Mas se quiserem contar comigo, não vai ter problema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.