Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Alexandre Kalil deixa o hospital após passar mal durante pescaria

Ex-presidente do Atlético-MG foi internado às pressas no domingo em Belo Horizonte logo após sentir-se mal no interior de Goiás 

Marcelo Portela, Estadão Conteúdo

08 de dezembro de 2014 | 19h05

O ex-presidente do Atlético-MG Alexandre Kalil, que comandou o clube nas campanhas dos maiores títulos alvinegros, deixou nesta segunda-feira o hospital Mater Dei, em Belo Horizonte, no qual estava internado desde o dia anterior. O cartola sentiu-se mal no interior do Goiás e foi encaminhado às pressas para a capital mineira após receber primeiros atendimentos no Estado vizinho. Kalil deixou o cargo na quarta-feira passada, dez dias após o time conquistar a Copa do Brasil em cima do arquirrival Cruzeiro.

Kalil participava de uma pescaria e sentiu tontura e forte mal estar e familiares que estavam com o cartola chegaram a suspeitar que ele havia sofrido um enfarto. Boletim médico divulgado nesta segunda pelo Mater Dei, assinado pelo cardiologista Henrique Patrus e pelo neurologista Daniel Drumond, afirmou que Kalil passou por exames normais e não apresenta "evidências clínicas de doenças neurológicas ou cardiovasculares". Ele permaneceu 24 horas internado para observação.

Alexandre Kalil dirigiu o Atlético-MG como presidente entre 2008 e a semana passada, período em que o time mineiro conquistou a Copa Libertadores de 2013 e a Recopa Sul-Americana deste ano, além da Copa do Brasil e de três Campeonatos Mineiros (2010, 2012 e 2013). 

Kalil passou o cargo para Daniel Nepomuceno, que atua como vereador em Belo Horizonte pelo PSB, era vice-presidente na gestão anterior e foi candidato único à presidência atleticana, apoiado pelo antecessor. Nepomuceno assumiu o posto anunciando a renovação do contrato do clube com o atual técnico do time, Levir Culpi.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético-MGAlexandre Kalil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.