Alejandro García/EFE
Alejandro García/EFE

Alfa Romeo confirma Giovinazzi em 2020 e Hülkenberg deve deixar F-1

Resta apenas uma vaga no grid para a próxima temporada da categoria

Redação, Estadão Conteúdo

04 de novembro de 2019 | 21h22

A equipe Alfa Romeo confirmou nesta segunda-feira a renovação do contrato do piloto italiano Antonio Giovinazzi para a temporada 2020 da Fórmula 1. Assim, ele permanecerá como parceiro de equipe do experiente finlandês Kimi Raikkonen, de 40 anos. Giovinazzi foi um dos estreantes da categoria neste ano.

"Antonio vem se destacando como um piloto muito rápido, mesmo sendo colocando lado a lado com Kimi. E nós esperamos que ele se desenvolva ainda mais, assim que conquistar mais experiência", declarou o chefe de equipe da Alfa Romeo, Frederic Vasseur. "Seu retorno técnico ao time, sua postura ética e sua abordagem positiva nos ajudou a levar o time para a frente."

Em sua primeira temporada na F-1, o piloto de 25 anos somou quatro pontos em 19 etapas até agora. Raikkonen, campeão em 2007, já somou 31 - e já tinha contrato para 2020. Faltam ainda duas etapas para o fim do campeonato: a do Brasil, no dia 17, e a de Abu Dabi, em 1º de dezembro.

Com a definição da última vaga na Alfa Romeo, resta apenas um lugar disponível no grid de 2020 na F-1, na equipe Williams. Isso porque o polonês Robert Kubica já anunciou que deixará a categoria ao fim deste ano. O canadense Nicholas Latifi, da F-2, é o mais cotado para formar dupla com o inglês George Russell.

Desta forma, o alemão Nico Hülkenberg viu serem reduzidas suas chances de continuar na Fórmula 1 na próxima temporada. O piloto de 32 anos não seguirá na Renault no ano que vem. Será substituído pelo francês Esteban Ocon. E não conseguiu estabelecer negociação mais concreta com as demais equipes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.