Alfredo di Stéfano sofre infarto e é internado

O presidente de honra do Real Madrid, Alfredo di Stéfano, 79 anos, sofreu um infarto agudo do miocárdio na sexta-feira à noite e está internado no hospital de Sagunto, em Valência. Nas próximas horas, Alfredo di Stéfano, considerado um dos maiores jogadores de todos os tempos do futebol espanhol, deve ser levado à Unidade de Terapia Intensiva. O Real Madrid está em contato permanente com os médicos responsáveis pelo atendimento do ex-jogador, segundo informa a página oficial do clube espanhol. O presidente, Florentino Pérez, e o vice, Emilio Butragueño, viajaram para Sagunto. Foto/APDi Stefano em 2003, na apresentação de Beckham.Nascido em 4 de julho de 1926 em Buenos Aires, na Argentina, Alfredo Stéfano Di Stefano começou a carreira no River Plate e na América do Sul ainda jogou pelo Millionários, da Colômbia. Chegou ao Real Madrid em 1953 onde se tornou um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. Eleito melhor jogador da Europa nos anos de 1957 e 59, Di Stefano conquistou cinco Copas Européias consecutivamente e marcou gols em todas as finais. Além disso ganhou seis títulos da Liga da Espanha, onde foi artilheiro por quatro vezes. Para muitos, foi o único jogador em condições de ser comparado a Pelé. Fez 818 gols em 1.115 jogos, ele tinha cada uma das virtudes que os estádios costumam aplaudir no atleta e no artista.Como atleta exibia um preparo físico excepcional, o que lhe permitia correr o jogo todo, da defesa ao ataque. Combatia, desarmava e dispunha de uma velocidade estonteante. Como artista, poucos o superaram na inteligência para criar jogadas, na habilidade para receber, tratar, conduzir e passar a bola, nas cabeçadas mortíferas ou nos arremates precisos e muitas vezes indefensáveis. Dom Alfredo, entretanto, foi acima de tudo um maravilhoso goleador. Era obcecado pelo gol. Entre fazer o gol e dar o gol para outro companheiro, não vacilava, ele mesma fazia. Para Di Stéfano o artilheiro tem, que ser mesmo egoísta. Ele encerrou a carreira em 1966.Hoje é um homem riquíssimo que mora perto do Estádio Santiago Bernabeu de Madri, santuário em que reinou por mais de dez anos, num palacete em cujos jardins, em reconhecimento ao futebol, mandou esculpir uma bola de bronze, com uma inscrição comovente - "Gracias vieja". Di Stefano assumiu o cargo de presidente de honra do Real Madrid em 2000.

Agencia Estado,

24 de dezembro de 2005 | 08h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.