Henry Romero/Reuters
Henry Romero/Reuters

Algoz do Brasil em 2013, goleiro do Chivas quer voltar a brilhar no Mundial

Campeão da Liga dos Campeões da Concacaf, o time mexicano estreia no sábado contra o Kashima Antlers

Estadão Conteúdo

10 de dezembro de 2018 | 21h19

Cinco anos depois de brilhar no Mundial Sub-17 nos Emirados Árabes Unidos, o goleiro mexicano Raúl Gudiño está de volta ao país para a disputa de um novo Mundial, desta vez o de clubes, com o Chivas Guadalajara. E o pensamento do jovem de 22 anos é repetir o que fez em 2013, quando inclusive foi o algoz da seleção brasileira na campanha do vice-campeonato do México.

"Eu tenho memórias fantásticas daquele Mundial, tivemos um grande torneio. Elas vão ficar comigo pelo resto da minha vida. Lembro-me de cada momento, do primeiro jogo ao último. Vamos ter o mesmo pensamento agora, com a confiança de que podemos fazer história e alcançar grandes coisas", declarou em entrevista ao site da Fifa publicada nesta segunda-feira.

Em 2013, Gudiño foi o herói do México nas quartas de final. Diante do Brasil, assegurou a suada classificação de sua seleção nos pênaltis, com o triunfo por 11 a 10, ao defender duas cobranças e converter a sua. De lá para cá, vestiu as cores do Porto e do União da Madeira, de Portugal, além do APOEL, do Chipre, antes de retornar para jogar no Chivas.

"Sinto-me mais velho agora. Com os anos que passaram, fiquei mais maduro, mais experiente. O tempo que fiquei na Europa, onde eu joguei com grandes jogadores, como o Iker (Casillas, no Porto), me ensinou a ser competitivo como eles, manter este nível, me esforçar, lutar o tempo todo e nunca desistir", contou.

Campeão da Liga dos Campeões da Concacaf, o Chivas desembarcou nos Emirados Árabes Unidos nesta segunda. O time mexicano estreia na competição no sábado, quando encara o Kashima Antlers, em Al Ain. Se passar, terá a dura missão de pegar o Real Madrid na semifinal, dia 19.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.