'Alguma coisa está errada', diz dirigente do Inter após empate

A gordura que Diego Aguirre tinha para queimar com a boa campanha na Libertadores já não existe mais. O Internacional foi eliminado nas semifinais, pelo Tigres (México), e agora tem que se contentar em jogar apenas o Brasileirão. E, mesmo com o foco totalmente voltado para a competição nacional, o time não deslancha. É apenas o décimo colocado e, neste domingo, empatou sem gols com a Chapecoense, em pleno Beira-Rio.

Estadão Conteúdo

03 de agosto de 2015 | 09h13

A diretoria colorada não esconde a preocupação com o momento vivido pelo clube. "Um jogo de igual para igual no Beira-Rio não é bom, tem alguma coisa que está errada. Nosso goleiro (Alisson) foi o melhor em campo. Precisamos corrigir e pensar no Gre-Nal", disse o vice-presidente de futebol, Carlos Pellegrini, interlocutor da diretoria com a imprensa.

O dirigente deixou claro que o Inter tem a obrigação de vencer o Grêmio, no próximo fim de semana, na casa do adversário, no clássico gaúcho. "Realmente preocupa, temos que procurar uma atitude. Agora, temos que pensar em vencer o clássico. Não basta mais empatar", cobrou Pellegrini.

Após a realização de 16 rodadas, o Inter ocupa o terceiro escalão do Brasileiro. Com 21 pontos, está a 14 do líder Atlético-MG e a oito do Sport, último integrante do G4. Uma derrota no Gre-Nal deixaria o clube a nove pontos do arquirrival.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInterBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.