Neil Hall/EFE
Neil Hall/EFE

'Título da Liga dos Campeões comprovou a força do Liverpool', diz Alisson

Goleiro afirma que jogadores estão 'extremamente motivados' para a principal competição de clubes da Europa; fase de grupos começa nesta terça-feira

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2019 | 04h30

Eleito o melhor goleiro do futebol europeu na temporada passada, Alisson é uma das armas do Liverpool em busca do bicampeonato da Liga dos Campeões. A fase de grupos da principal competição de clubes do Velho Continente começa nesta terça-feira. Alisson, porém, só voltará a jogar daqui a cerca de um mês, pois se recupera de lesão na panturrilha direita sofrida na estreia do Campeonato Inglês no dia 9 de agosto. Em entrevista ao Estado, o goleiro analisou os adversários e disse não se sentir mais pressionado por defender o título da Liga dos Campeões.

Alisson foi contratado pelo Liverpool no meio do ano passado, após boas atuações pela Roma. Pelo clube inglês, ele disputou 53 três jogos e não foi vazado em 28 oportunidades. Tem a confiança do técnico alemão Jürgen Klopp, que também incentiva o brasileiro a sair jogando com os pés.

As atuações na temporada passada e o título da Liga dos Campeões fizeram Alisson ganhar o prêmio de melhor goleiro da Europa e também ser indicado pela Fifa como um dos melhores de sua posição. O vencedor será conhecido no dia 23 de setembro. Alisson está na disputa com o compatriota Ederson, do Manchester City, e com o alemão Ter Stegen, do Barcelona. Também foi eleito o melhor goleiro da Copa América de 2019, competição que conquistou com a seleção brasileira em julho.

O Liverpool estreia na Liga dos Campeões nesta terça-feira, às 16h (horário de Brasília), contra o Napoli, na Itália. O Grupo E ainda conta com Genk, da Bélgica, e Red Bull Salzburg, da Áustria. Alisson, por enquanto, ficará apenas na torcida pelos companheiros até voltar da lesão muscular.

Como analisa o grupo do Liverpool?

Como em todas as edições da Liga dos Campeões, será um grupo complicado. O Napoli é muito forte e enfrentamos eles na mesma fase, no ano passado. Tivemos muitas dificuldades para vencê-los, mas conseguimos e nos classificamos para as oitavas. O Red Bull Salzburg é um time jovem e está invicto em casa há mais de 1.000 dias. Já o Genk vem fazendo bons campeonatos nacionais e pode surpreender. Serão seis partidas bem difíceis e temos de fazer prevalecer nossa força atuando na Inglaterra para conseguir a classificação.

Como está a expectativa no time para o começo da Liga dos Campeões?

A melhor possível. Somos os atuais campeões e estamos extremamente motivados para ir bem e disputar o título novamente.

O título da temporada passada aumenta a pressão ou deixa o time mais leve e confiante em busca do bi?

Acho que nem uma coisa e nem outra. O título comprovou a força do nosso time e coroou a excelente temporada que fizemos. No Campeonato Inglês, perdemos apenas uma partida e não fomos campeões. Graças a muito trabalho e dedicação, mantivemos o foco e conseguimos conquistar a Liga dos Campeões, que é uma competição extremamente complicada e cobiçada pelos principais clubes da Europa.

Acha que os times ingleses são os principais favoritos?

Acredito que os times da Inglaterra entram com força para disputar o título, sim. Mas não podemos esquecer de outras grandes equipes, como Barcelona, Real Madrid, Atlético de Madrid, Juventus, PSG, Bayern de Munique, dentre outras.

Ter sido eleito o melhor goleiro da última temporada aumenta a responsabilidade?

Acredito que não. É um prêmio que me deixou feliz e orgulhoso, pois é sinal de que estou fazendo bem o meu trabalho e as pessoas reconheceram, mas isso não me afeta. Estamos em uma nova temporada e tenho de sempre focar no presente. Preciso evoluir a cada ano.

O Liverpool está na liderança do Campeonato Inglês (cinco pontos à frente do City, com 100% de aproveitamento até agora). Como administrar as duas competições?

Estamos apenas no começo e falta muito campeonato. A gente nem tem de pensar nisso. O foco é jogo a jogo, rodada a rodada.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.