Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Aliviado, Grêmio recebe o Fortaleza e mira vitória antes da Libertadores

Time de Renato Gaúcho está mais confiante após encerrar jejum de seis jogos sem triunfos

Redação, Estadão Conteúdo

13 de setembro de 2020 | 11h26

Depois de encerrar um jejum de vitórias no Brasileirão que já durava seis jogos, o Grêmio entra em campo mais aliviado para encarar o Fortaleza neste domingo, às 16 horas, em Porto Alegre. O time gaúcho quer arrancar para brigar na parte de cima da tabela.

Ao derrotar o Bahia por 2 a 0, o Grêmio foi aos 11 pontos e abriu distância da zona de rebaixamento. A equipe ainda tem um jogo por fazer, contra o Goiás, em Porto Alegre, ainda sem data. Segundo o técnico Renato Gaúcho, o time vai engrenar e estará, em breve, brigando entre os líderes, como aconteceu nas últimas temporadas.

"A torcida pode ficar tranquila que o Grêmio vai, já, já, ocupar o lugar que é dele entre os primeiros colocados. Muitos clubes não são campeões há anos - e não é indireta para o Inter. Nosso grupo é protegido pelo presidente", disse o treinador.

Obter mais uma vitória também é importante para que a equipe ganhe confiança antes do compromisso na Libertadores, contra a Universidad Católica. A partida está marcada para a próxima quarta-feira, no Chile. Será a retomada da principal competição sul-americana após mais de seis meses de paralisação em função da pandemia de covid-19.

Além de baixas por problemas físicos, Renato Gaúcho não poderá contar com o volante Matheus Henrique no confronto em casa. O jogador recebeu dois cartões amarelos em um período de 15 minutos no duelo diante do Bahia e foi expulso. Darlan e Lucas Silva devem formar a dupla de volantes.

Já Kannemann cumpriu suspensão pelo terceiro amarelo, mas teve constatada lesão muscular e vai desfalcar a equipe por até 15 dias. David Braz deve continuar entre os titulares ao lado de Pedro Geromel, que retorna após cumprir suspensão.

O treinador também aguarda para saber se poderá escalar Victor Ferraz, Maicon, Pepê, Jean Pyerre e Guilherme Guedes, todos ausentes do último jogo por conta de problemas musculares. Há uma grande possibilidade de o treinador preservar alguns jogadores em razão da proximidade com a partida no Chile, o que abriria espaço para jogadores como Robinho, Luiz Fernando e Guilherme Azevedo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.