Aliviado, Ronaldo pensa na Argentina

Revolta e ansiedade em relação às férias. Esses são os sentimentos que tomaram conta de Ronaldo. O atacante do Real Madrid recebeu com alívio o fato de não constar da lista do técnico Carlos Alberto Parreira para enfrentar a Hungria no dia 28, em Budapeste: ele se recupera da segunda contratura na coxa esquerda que sofreu em apenas de um mês. "Eu não sabia que ficaria fora do amistoso. Não gosto de ficar fora dos jogos do Brasil. Mas a decisão do Parreira foi boa para mim. Posso me cuidar e me preparar para o jogo decisivo contra o Barcelona. E voltar ?inteiro? para a Seleção contra a Argentina, pelas Eliminatórias, em 2 de junho", disse o jogador, por meio de sua assessoria.Mas a Hungria é o que menos vem preocupando Ronaldo, revoltado com a repercussão no Brasil da suposta acusação da torcida do Real Madrid de que estaria gordo. "É uma irresponsabilidade da imprensa brasileira", desabafou Ronaldo.Assessor de imprensa do jogador e da CBF, Rodrigo Paiva explica a raiva do atacante: "Acabei de voltar da Espanha. O Ronaldo está irritado com as mentiras publicadas nos últimos dias, no Brasil. Escreveram que a torcida do Real o está perseguindo e o chamando de gordo. Isso é mentira. Mentira da grossa", diz o assessor. "Foi um grupo de torcedores que foi ao treino do Real e passou a xingar todos os jogadores. Não só o Ronaldo. Foi uma sacanagem que fizeram com ele no Brasil. Mas ele sabe muito bem o que acontece no nosso país", diz Rodrigo.A muito custo, o assessor acaba revelando toda a raiva de Ronaldo em relação às acusações da imprensa brasileira de estar sendo chamado de "gordito". "O Ronaldo compreende há muito tempo o fenômeno que acontece no Brasil. Ele sabe que os mitos são perseguidos pela nossa imprensa. Conversamos sobre isso. A conclusão que chegamos é simples. O Zico era um amarelão. O Pelé era cego. O Piquet, mau caráter. Colocavam em dúvida a sexualidade do Senna. O Ronaldo percebeu que querem que seja ?gordo?. Ele está no peso. Parece que é proibido ser brasileiro e fazer sucesso no mundo."O desabafo de Paiva e a raiva de Ronaldinho são justificados. "O que estão dizendo no Brasil é uma grande mentira, um exagero descabido. Foi o primeiro treino depois da eliminação da Copa dos Campeões. Havia 20 torcedores xingando. Eram meninos, querendo chamar atenção. E todos os atletas foram xingados. Todos", afirma o repórter David Alonso Carmona, da Cadena Ser, rádio de Madri.O repórter estava lá e dá seu testemunho. "Os meninos gritavam ?Beckham, volte para a Inglaterra?, ?Raul, chega, vá embora?, ?Time ruim?. Enfim, não foi uma campanha contra o Ronaldo. A informação chegou destorcida ou houve maldade aí no Brasil", diz David.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.