Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Allione deixará Palmeiras de graça em julho e vai gerar prejuízo para Paulo Nobre

Meia argentino acerta empréstimo com o Central Córdoba e ficará na equipe até terminar o vínculo com o clube alviverde

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2020 | 12h36

O meia argentino Agustín Allione, do Palmeiras, acertou dias atrás um contrato de empréstimo por seis meses com o Central Córdoba, da Argentina, e não voltará a ter vínculo com o clube paulista. Como o acordo com a nova equipe termina em julho de 2020, mesmo prazo do vínculo entre o atleta e a equipe alviverde, o jogador sairá de graça e vai gerar um prejuízo para o ex-presidente Paulo Nobre, que bancou a sua compra em 2014.

Allione chegou ao clube pelo valor de R$ 6 milhões como parte de um pacote de reforços argentinos pedido pelo então técnico Ricardo Gareca em julho de 2014. Junto com o meia, vieram o zagueiro Fernando Tobio e os atacantes Pablo Mouche e Jonathan Cristaldo. Exceto Tobio, que veio de graça, todos chegaram em uma modalidade de compra em que Nobre se comprometeu a pagar com recursos próprios as contratações. 

As operações custaram R$ 23 milhões na época. Nobre se comprometeu a assumir o prejuízo e só teria o dinheiro de volta caso as vendas cobrissem o valor investido. Gareca comandou o Palmeiras por apenas 13 jogos. Atualmente ele dirige a seleção peruana. Depois da saída do treinador, os argentinos tiveram pouco espaço e começaram a ter empréstimos seguidos para outros times.

O meia argentino inicialmente tinha contrato com o Palmeiras somente até julho de 2019, mas em janeiro de 2018 a diretoria resolveu esticar o vínculo até julho de 2020. Allione defendeu a equipe alviverde pela última vez em 2016, para depois acertar três empréstimos seguidos. Foram dois contratos de uma temporada com Bahia e depois, em 2019, ele foi cedido ao Rosário Central, da Argentina.

No início deste ano o Central Córdoba procurou o jogador do Palmeiras. O clube argentino acaba de ser promovido à elite e confirma ter assinado com Allione por seis meses. Segundo o empresário de Allione, Tomás Budelli, depois de julho o atleta estará livre no mercado. "Não há mais outro contrato com o Palmeiras para depois de julho. Ele vai ficar livre no mercado. Talvez fique mais um tempo no Central", disse ao Estado.

O Palmeiras tentou nesta janela de transferências incluir Allione em algumas negociações. Uma das conversas foi com o Cruzeiro. O jogador tem 25 anos. Pelo clube alviverde, ele participou das campanhas dos títulos da Copa do Brasil de 2015 e do Campeonato Brasileiro de 2016. Antes de vir ao futebol brasileiro, ele havia atuado pelo Vélez Sarsfield.

Dos três reforços comprados por Paulo Nobre, apenas Cristaldo trouxe retorno financeiro ao aporte do ex-presidente. O argentino veio por R$ 8 milhões e em junho de 2016, saiu ao futebol mexicano por R$ 10 milhões. Os R$ 2 milhões de diferença ficaram com o ex-dirigente. Mouche custou em 2014 cerca de R$ 9 milhões e acumulou vários empréstimos do início de 2016 até junho de 2019, quando terminou o contrato de cinco anos com o Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.