Aloísio exalta atuação, mas nega heroísmo no São Paulo

Um dos destaques da vitória por 4 a 3 sobre o Universidad Católica, na última quarta, no Chile, o atacante Aloísio não escondeu a felicidade no desembarque do São Paulo nesta quinta. Autor de dois gols e uma assistência, o jogador admitiu que teve sua melhor atuação pelo clube paulista, mas descartou o rótulo de "herói".

FERNANDO FARO, Agência Estado

24 de outubro de 2013 | 20h41

"Acho que foi meu melhor jogo. Primeira partida com dois gols pelo São Paulo, fiquei muito feliz. Fiz os dois gols e pude ajudar com uma assistência", disse. "Heróis foram todos os jogadores. O Rogério fez grandes defesas, tiveram meus gols, mas a vitória foi do grupo."

As defesas citadas por Aloísio fizeram com que Rogério Ceni ganhasse destaque até na imprensa chilena e reascenderam a discussão sobre sua aposentadoria, mas o atacante preferiu não opinar. "O Rogério é bem grande, vai saber tomar a decisão que é a melhor para ele. Eu, como grande fã e como alguém que gosta do futebol dele, vou saber aceitar o que ele decidir", comentou.

A assistência de Aloísio gerou o terceiro gol da equipe, marcado por Ademílson, que agora sonha com a manutenção da titularidade mesmo com a possível volta de Luis Fabiano diante do Inter, domingo, pelo Brasileirão. "Vamos ver o que o Muricy vai escolher, tenho que estar tranquilo. Se ele optar por mim, vou continuar jogando do jeito que eu estou. Senão, tenho que estar ligado porque a oportunidade pode aparecer a qualquer hora."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCAloísio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.