Bryn Lennon/AFP
Bryn Lennon/AFP

Alonso lidera último teste da F-1 na temporada e Mick Schumacher anda lá atrás

Veterano faz bonito no circuito de Yas Marina, nos Emirados Árabes Unidos; filho do heptacampeão Schumacher decepciona

Redação, Estadão Conteúdo

15 de dezembro de 2020 | 13h09

De volta à Fórmula 1 em 2021, o veterano Fernando Alonso não deu chances à nova geração de pilotos e foi o mais rápido no último teste da categoria nesta temporada, encerrada nesta terça-feira. Em Abu Dabi, o espanhol de 39 anos superou os rivais mais jovens, enquanto Mick Schumacher foi apenas o 15º e último colocado no Circuito de Yas Marina, nos Emirados Árabes Unidos.

Após dois anos ausente, o bicampeão mundial voltará à F-1 na próxima temporada defendendo as cores da Renault, cujo nome será alterado para Alpine. Nesta terça, Alonso mostrou que continua em forma. Completou sua melhor volta com o tempo de 1min36s333. Para efeito de comparação, o espanhol foi mais rápido do que os dois corredores da Renault no treino classificatório do próprio GP de Abu Dabi, disputado domingo passado.

No total, Fernando Alonso completou 105 voltas no traçado, mais do que as 89 voltas de outro veterano. O polonês Robert Kubica foi o quarto mais veloz, com 1min37s446s, pela Alfa Romeo. A presença da dupla no teste chegou a virar polêmica na F-1 porque os trabalhos eram reservados aos jovens corredores.

Entre estes, o mais rápido foi o holandês Nyck de Vries, que marcou 1min36s595 com a Mercedes. Foi o segundo mais veloz de todo o dia, após 110 voltas. Pela mesma equipe, o belga Stoffel Vandoorne foi o terceiro melhor, com 1min36s840. O japonês Yuki Tsunoda completou o Top 5, com 1min37s557, pela AlphaTauri. A lista dos dez mais velozes do dia contou ainda com o estoniano Juri Vips (Red Bull), o italiano Antonio Fuoco (Ferrari), o britânico Callum Ilott (Alfa Romeo), o chinês Guanyu Zhou (Renault) e o sul-coreano Jack Aitken (Williams).

Filho do heptacampeão mundial Michael Schumacher, Mick ficou no fim da fila. Foi o 15º e último colocado, com o tempo de 1min39s947, após 125 voltas. Ele defendeu as cores da Haas, equipe em que estará a partir de 2021. O teste desta terça encerrou as atividades da Fórmula 1 em 2020, um ano marcado pelo adiamento de corridas, mudanças do calendário, protestos nas pistas e recordes de Lewis Hamilton. A categoria retomará as ações somente em março de 2021, com os testes da pré-temporada, em Barcelona, na Espanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.