Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Altitude de Arequipa preocupa seleção brasileira Sub-20

Depois de ficar concentrada em Tacna durante a primeira fase do Sul-Americano Sub-20, a seleção brasileira está agora em Arequipa, cidade peruana que fica a 2.400 metros acima do nível do mar e que será sede do hexagonal final da competição. E, segundo o técnico Ney Franco, uma das preocupações da delegação do Brasil é justamente com a altitude do local.

AE, Agência Estado

28 de janeiro de 2011 | 18h23

"No treinamento, percebemos que os jogadores deixaram o campo, como eles costumam dizer, afogados", contou Ney Franco, após o trabalho realizado pela seleção brasileira nesta sexta-feira em Arequipa. Mas o Brasil ainda terá dois dias para melhor adaptação à altitude da cidade peruana, pois só estreia no hexagonal final na segunda, quando enfrenta o Chile.

"Sem dúvida, esses dias que passamos aqui vão servir para nos ajudar na adaptação. Mas vale lembrar que as seleções que disputaram o Grupo A (Argentina, Uruguai e Chile) estão aqui desde o começo e, portanto, mais acostumadas", avaliou Ney Franco, lembrando que o hexagonal final não permite tropeços - apenas os dois melhores garantem vaga na Olimpíada de Londres.

Sobre a seleção chilena, adversária de estreia do Brasil, Ney Franco disse esperar enfrentar uma equipe que jogue no ataque. "Acho que o Chile vai nos agredir, é o estilo de jogo deles", explicou o treinador brasileiro. "Eles têm uma bola aérea interessante, principalmente ali pelo lado direito, e um atacante enfiado que chamou bastante atenção, o Pinto."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção Sub-20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.