Alto astral toma conta do São Paulo

Após a vitória por goleada sobre o América, no Morumbi, os jogadores do São Paulo deram uma demonstração do bom clima vivido no clube. Enquanto o zagueiro Émerson procurou dividir os créditos de seu gol com o companheiro de zaga, Wilson, que participou do lance, o meia Kaká agradecia França por ajudá-lo a marcar o gol que definiu o placar de 4 a 1 a favor do Tricolor. "Prefiro não falar que o gol foi meu. Foi meio-a-meio", definiu Émerson, consciente que, apesar de ter dado a cabeçada que originou o segundo gol são-paulino, a bola realmente resvalou em Wilson antes de entrar. Para o zagueiro, a boa fase atual é resultado da cobrança feita na época em que a equipe passava por momentos de instabilidade. "Ela veio no momento certo e o time reagiu", explicou. Kaká, festejado pelo quarto gol, no qual tocou duas vezes a bola no ar, uma para dominar e outra para chutar, preferiu elogiar o atacante França. "Os méritos deste gol são também do França, que lançou a bola para mim. Ele foi fundamental na jogada", afirmou o jogador. Na avaliação do técnico Nelsinho Baptista, a vitória foi resultado de uma melhor marcação no meio-de-campo no segundo tempo. Segundo ele, o fato de a equipe do América ter tido um número maior de oportunidades de ataque e marcado o gol na etapa final não significa que o São Paulo ficou mais vulnerável na defesa. ?Não vi o time fragilizado, até porque não houve jogada mais perigosa fora o gol do América.?

Agencia Estado,

03 Março 2002 | 22h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.