Amanhã é dia de eleição na Portuguesa

O futuro da Portuguesa começa a ser definido nesta segunda-feira, a partir das 19 horas, quando os conselheiros do clube decidirão, por voto, o nome do novo presidente. Os candidatos Manuel da Lupa, da situação, e José Luiz Ferreira de Almeida, da oposição, lutam pela sucessão do bastante criticado Joaquim Alves Heleno, que define sua passagem pela Lusa como "uma péssima administração."O vencedor terá a missão de salvar o clube da falência. Administrar uma dívida de R$ 200 milhões, salários atrasados e mais de 400 ações trabalhistas. Vai encarar a difícil tarefa de reerguer o time de futebol, ultimamente alvo de chacotas.Manuel da Lupa era candidato de consenso. Ganhou a preferência sobre José Roberto Cordeiro, hoje seu vice, e seria aclamado presidente. Mas José Luiz Ferreira resolveu entrar na briga e tem nas auditorias seu carro-chefe de campanha. Promete mostrar todos os erros de gestões passadas, para ele o grande motivo da crise.A primeira grande missão do novo presidente, contudo, deve ser montar um time competitivo para o Campeonato Paulista de 2005. Hoje, o futebol do clube é administrado pela Ability Sports & Management, que em novembro dispensou todos os jogadores. Este ano, a Portuguesa decepcionou no Estadual, não disputou a Copa do Brasil e foi mal na Série B, nem se classificando entre os oito melhores.Encontrar um patrocinador é outro desafio. Falta fontes de renda à Lusa. Em 2004, o clube teve água, luz e telefones cortados por falta de pagamento. Deixou seus funcionários passando fome, muitos vendendo latinhas para sobreviver, com cinco meses de salários atrasados.Não faz muito tempo que a Lusa se gabava por revelar jogadores, como Denner, Bentinho, Leandro Amaral, Emerson, Zé Roberto, Zé Maria e Rodrigo Fabri. Hoje suas categorias de base estão deixadas de lado. O jovem surge, se destaca e acaba sendo levado embora por empresários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.