Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Amaral e Aloísio Chulapa são vacinados contra a covid-19 em Rio Branco e prefeitura recebe críticas

Ex-jogadores apareceram em vídeos sendo imunizados na capital acreana nesta segunda-feira

Rodrigo Sampaio, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2021 | 20h52

Os ex-jogadores Amaral e Aloísio Chulapa foram vacinados contra a covid-19 em Rio Branco, no Acre. Nesta segunda-feira, dia 28, a prefeitura da capital acreana publicou vídeos de ambos sendo imunizados e receberam duras críticas nas redes sociais. 

Nas imagens, realizadas em duas postagens diferentes, os ex-jogadores agradecem ao prefeito, Tião Bocalom, e ao secretário de saúde, Franck Lima. A dupla foi ao Acre participar de um evento de futebol solidário no sábado, em Epitaciolândia, município que fica a 243 quilômetros de Rio Branco. 

"Os moradores de Rio Branco devem estar todos vacinados para a Prefeitura ficar promovendo vacinação de gente que nem mora na cidade", comentou uma usuária. "Uma vacina a menos! Mandem ele tomar na cidade dele por gentileza", disse outra. Ao Estadão, Amaral, de 48 anos, rejeitou a ideia de que foi para Rio Branco somente para tomar a vacina. O ex-jogador comentou que tomou o imunizante na cidade pois a capital acreana já está vacinando pessoas a partir de 35 anos. 

"Tem muitos brasileiros indo para o México e os Estados Unidos tomar vacina. Eu tomei no Acre porque eu estava lá, fui no posto e tomei a vacina", disse. 

O ex-jogador do Palmeiras e Corinthians também disse que procurou ser imunizado em Capivari, sua cidade natal. Entretanto, ele afirma que não pôde se vacinar pois a cidade ainda não atingiu sua faixa etária de imunização. "Como eu estava em trânsito, eu posso me vacinar. Eu fui lá no posto, perguntei qual era a idade e me vacinei. Não tive prioridade por ser uma pessoa conhecida", disse. "A vacina não é para determinado tipo de gente, é para todos. A gente tem que ser exemplo", completou. 

A reportagem procurou Aloísio e a secretaria municipal de saúde de Rio Branco para comentar o caso. Até o momento, ainda não houve retorno. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.