Amauri anuncia que está disposto a jogar pela Itália

Atacante brasileiro do Palermo e se naturaliza até o fim de abril e espera por convite do técnico Donadoni

Ansa

27 de fevereiro de 2008 | 12h34

O atacante brasileiro Amauri decidiu que aceitará o convite para defender a seleção da Itália, caso seja convocado pelo treinador Roberto Donadoni. O artilheiro do Palermo deve ganhar a cidadania italiana antes do próximo dia 30 de abril."Amauri já decidiu e estará a disposição para possíveis convocações, se Donadoni quiser inclui-lo na lista 'azzurra' para a Eurocopa de junho de 2008", revelou o empresário do brasileiro, Mariano Grimaldi.Segundo Grimaldi, a situação de Amauri "será resolvida nos próximos 60 dias", mas já estaria tudo pronto para a expedição oficial de seu passaporte italiano - cujos trâmites contaram com a ajuda da Federação de Futebol da Itália.O atacante de 27 anos, que nasceu em São Paulo e atua no futebol italiano desde 2001 (quando foi contratado pelo Napoli), nunca foi convocado pela seleção brasileira e, por isso, poderá jogar pela Itália sem problemas com o regulamento internacional.Há alguns dias, Amauri chegou a declarar publicamente seu descontentamento com a comissão técnica brasileira. "Admito com sinceridade que fiquei um pouco chateado por não ter sido convocado para jogar na seleção brasileira. Não ouvi nada por parte do técnico Dunga", disse o atacante.Agora, o novo status administrativo de europeu poderia favorecer muito Amauri, já que seu passe (válido somente até o próximo mês de junho) deve ser disputado por vários times, após ser colocado à venda pelo Palermo por 25 milhões de euros. "Ele é apreciado por muitos clubes e o Palermo vai vendê-lo ao melhor comprador", disse o empresário.Ao anunciar a decisão de colocar o brasileiro no livro de passes de junho, o presidente do Palermo, Maurizio Zamparini, afirmou que, na sua opinião, "Amauri alcançou um nível técnico tão alto que merece jogar em um time de primeiríssima linha".

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato Italianoseleção italiana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.