Ambicioso, Palmeiras sonha com a ponta

"O empate contra o Vasco é um mauresultado. Se quisermos nos aproximar dos líderes e brigar pelotítulo, temos de fazer nove pontos nos próximos três jogos",afirma o meia Juninho, demonstrando a ambição do Palmeiras paraas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro. Desacreditadoantes da chegada do técnico Emerson Leão, o time agora já faz ascontas para brigar pela liderança ? atualmente a desvantagemsobre o Inter é de 6 pontos. Vasco, neste domingo, às 16 horas,em São Januário (com TV Globo e Record), Paysandu e Botafogo, ospróximos rivais, que se cuidem. Juninho, nos últimos dias, andou analisando a tabela doBrasileiro e chegou à conclusão de que dá para sonhar com aprimeira posição logo. Tudo por causa dos confrontos diretosentre Internacional, Corinthians e Fluminense, os trêsprimeiros. "Gosto de ver todas possibilidades, não de ficarpendurado na tabela. Vi os confrontos e sei que um vai roubarponto do outro. Se fizermos nossa parte..." O meia até revelou a estratégia contras os cariocas. Oschutes de longa distância, uma arma que vem dando certo nasúltimas partidas do Palmeiras, deve ser explorada muito nestedomingo. Leão vem treinando, a exaustão, este tipo de jogada. Enão apenas com os atacantes. "Os adversários costumam fazermarcação forte nos nossos atacantes e meias. Sobram os volantes.E os nossos (Marcinho Guerreiro e Correia) têm boa finalização epodem ser o diferencial neste jogo", ressalta um confianteJuninho. Ídolo quando vestiu a camisa do Vasco ? de onde "sóguardo boas recomendações pelos momentos especiais vividos" ?,Juninho, mais uma vez, vai contar com a torcida carioca. "Jogarem São Januário é complicado, os torcedores ajudam muito seutime", lembra. "Só que a cobrança é igual ou mais forte se oVasco não está bem e é esse momento que temos de usufruir." O duelo marca o retorno do goleiro Marcos. E para quemluta para reconquistar de vez a posição de titular, nada melhorque enfrentar dois goleadores. No caso, Romário e Alex Dias. "OSérgio vinha muito bem. Então tenho de ser melhor que ele e estejogo será um bom teste, pois as cobranças são grandes", diz,ressaltando ter projetos para a carreira, como ir à Copa doMundo da Alemanha, em 2006.

Agencia Estado,

02 de outubro de 2005 | 10h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.