Ameaça de Pelé não surpreende CPI

Parlamentares ouvidos sobre a iniciativa do ex-ministro de Esportes, Édson Arantes do Nascimento, Pelé, de processar a União, o presidente e o relator da CPI da CBF/Nike, deputados Aldo Rebelo (PcdoB-SP) e Silvio Torres (PSDB-SP), afirmaram que não se surpreenderam com a decisão. Segundo eles, o ato de recorrer a Justiça é um direito de todos os cidadãos que se sentem prejudicados. O presidente da CPI do Senado, Álvaro Dias (PSDB-PR), disse que o risco de ser processado é o mesmo para todos os dirigentes de investigações parlamentares. "Se Pelé estiver com a razão, ele será bem sucedido", alegou. "Se não estiver, a resposta será outra". De acordo com informações do empresário Hélio Viana, sócio de Pelé na Pelé Sports, a empresa vai pedir uma indenização de US$ 50 milhões como ressarcimento pelas perdas e danos que sua imagem teria sofrido por conta da divulgação dos trabalhos da CPI.Álvaro Dias disse que não conhece o relatório daquela comissão. Na sua opinião, a abordagem ao nome de Pelé merece um tratamento especial pelo que ele representa para o esporte e o País. "É uma figura emblemática", alegou. "Precisamos ter muito cuidado quando tratarmos da imagem de Pelé". Para o relator da CPI do Senado, Geraldo Althoff (PFL-SC), o direito de se defender e de pedir ressarcimento, é constitucional.O vice-presidente da CPI da CBF/Nike, deputado Nelo Rodolfo (PMDB-SP), lembrou que as ações civis por perdas e danos, como a que a será utilizada pela empresa, não dependem da autorização da Câmara dos Deputados para serem abertas. O impedimento ocorre unicamente nos processos criminais que, no caso de parlamentares, são encaminhados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na avaliação do deputado, a iniciativa de recorrer à Justiça é um direito de Pelé e de seu sócio. "Não foi por falta de aviso para os dois", afirmou, referindo-se a seus colegas Rebelo e Torres. No seu entender, por terem acesso a documentos sigilosos, as CPIs devem ter o "maior cuidados da divulgação de dados".

Agencia Estado,

26 de junho de 2001 | 19h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.