Ameaçada de queda na Série C, Portuguesa demite técnico Jorginho

Em 10 partidas, treinador teve duas vitórias, um empate e sete derrotas

Estadão Conteúdo

21 Agosto 2016 | 20h26

A segunda passagem de Jorginho pela Portuguesa não foi como a diretoria esperava. Contratado no dia 13 de junho, o treinador não conseguiu bons resultados no período em que esteve no comando do time e acabou sendo demitido pela diretoria. A expectativa é que o auxiliar técnico Gerson Sodré comande o time na reta final da Série C do Campeonato Brasileiro.

Jorginho não suportou a derrota para o Juventude, por 2 a 1, de virada, no último sábado, em pleno Canindé, e deixa a Portuguesa com um aproveitamento de apenas 23,3%. Em dez jogos sob seu comando, a Lusa conquistou duas vitórias (Juventude e Mogi Mirim), um empate (Guarani) e perdeu sete vezes (Boa, Guaratinguetá, Tombense, Macaé, Ypiranga, Botafogo-SP e Juventude).

A Portuguesa começou a Série C com Anderson Beraldo no comando, mas os resultados negativos fizeram a diretoria optar pela mudança na comissão técnica e Jorginho chegou respaldado pelo grande trabalho realizado em 2011, quando conquistou o título da Série B do Brasileiro. Como a Lusa está passando por sérios problemas financeiros, os salários do treinador foram pagos por um grupo de empresários.

INDEFINIDO

Na segunda-feira, a diretoria deve conceder uma entrevista coletiva para falar sobre a saída de Jorginho e anunciar se o auxiliar Gerson Sodré permanece até o fim da Série C ou se um novo treinador vai ser contratado. A única certeza é que quem assumir o comando tem uma missão bastante complicada.

Com três derrotas seguidas e 11 pontos conquistados em 14 partidas, a Portuguesa está na frente apenas do Guaratinguetá e, na nona colocação, figura na zona de rebaixamento. No próximo domingo, a Lusa encara o líder Guarani, às 19h30, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, pela 15ª rodada da Série C.

Mais conteúdo sobre:
futebol portuguesa serie c Portuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.