Ameaçado, Borges evita falar sobre seu futuro no Vasco

A goleada sofrida para o Bahia, no domingo, diante de sua torcida, deixou Cristóvão Borges em situação delicada no comando do Vasco. Abalado pelo placar de 4 a 0, o treinador evitou falar sobre seu futuro, mas disse acreditar no poder de reação da equipe carioca no Brasileirão.

AE, Agência Estado

10 de setembro de 2012 | 11h46

"Não conversei com ninguém da diretoria. No vestiário, estava acompanhado da minha comissão técnica", destacou o técnico, ao ser questionado sobre uma eventual conversa com os dirigentes do clube.

"O resultado e a maneira como aconteceu [a derrota] foi decepcionante. Foi a pior partida que jogamos. Estamos decepcionados, muito tristes pelo resultado em casa, principalmente por ser em um momento importante, no qual havíamos conseguido quebrar aquela sequência negativa", comentou. "Agora era o momento da retomada. Mas a equipe, nos momentos difíceis que já passamos, sempre soube reagir".

Ameaçado no cargo, Borges espera recuperar a boa fase do Vasco na rodada do meio de semana, quando enfrentará o combalido Palmeiras, na quarta-feira. Na zona de rebaixamento, o time paulista vem de derrota por 3 a 0 para o vice-líder Atlético-MG, no fim de semana.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoCristóvão Borges

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.