Sérgio Castro/AE
Sérgio Castro/AE

Ameaçado, Ricardo Gomes vê pressão 'exagerada'

Após três resultados ruins, treinador acha natural a pressão em um time como o São Paulo

AE, Agência Estado

22 de julho de 2010 | 14h33

Ameaçado pela sequência de resultados ruins do São Paulo no Campeonato Brasileiro após a disputa da Copa do Mundo, o técnico Ricardo Gomes tenta manter a tranquilidade para permanecer no cargo e disputar as semifinais da Libertadores, mas admite que se sente pressionado. E nesta quinta-feira ele revelou considerar exageradas as cobranças sobre o seu trabalho.

Veja também:

link Ricardo Gomes não foi demitido do São Paulo

link Ricardo Gomes perto da demissão

Eldorado/ESPN - somRicardo Gomes acha pressão exagerada

"Essa pressão é natural. Acho até um certo ponto exagerada, mas é normal em um time como o São Paulo. Tirar conclusões em três jogos é um certo exagero, mas isso é uma opinião minha, e eu tenho que aceitar isso", afirmou Ricardo Gomes, em entrevista à ESPN Brasil.

Nas três últimas rodadas do Brasileirão, o São Paulo foi derrotado por Avaí (2 a 0) e Vitória (3 a 2) e empatou com o Prudente (1 a 1). Mesmo assim, o técnico vai escalar uma equipe com várias modificações contra o Santos, pensando no duelo com a Internacional, pelas semifinais da Libertadores, na próxima semana. "Esse jogo do Santos, infelizmente, caiu antes da Libertadores e o time vai jogar bastante modificado", disse.

Ricardo Gomes lembrou que o São Paulo também oscilou no Campeonato Paulista, mas conseguiu avançar na Libertadores. "Não tivemos bem no Paulista por causa da Libertadores, mas valeu a pena. Depois da eliminação do Corinthians, temos a melhor campanha da Libertadores", comentou.

O treinador são-paulino disse ter visto evolução na equipe na etapa final do empate por 1 a 1 com o Prudente e, por isso, apostou no crescimento do time nos confrontos com o Internacional. "É claro que a produção do time teve uma queda, mas digamos que o segundo tempo de ontem [quarta-feira] me tranquilizou".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.