Alejandro Pagni / AFP
Alejandro Pagni / AFP

América do Sul terá rodada decisiva na luta por vagas na Copa do Mundo de 2018

Paraguai e Uruguai fazem confronto direto, enquanto Chile precisa enfrentar a altitude de La Paz

Estadão Conteúdo

05 de setembro de 2017 | 06h34

Com apenas mais três partidas para casa seleções, a 16.ª e antepenúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será na Rússia, tem tudo para ser bem acirrada. No jogo das 17 horas (de Brasília), a Bolívia recebe o Chile, no estádio Hernando Siles, em La Paz - os chilenos precisam se recuperar, já que perderam em casa por 3 a 0 do Paraguai na última rodada.

O técnico do Chile, o argentino Juan Antonio Pizzi, acredita que o jogo será "dificílimo". "Nessas condições (na altitude de La Paz), a Bolívia ganhou dos melhores", afirmou. Ele pediu mais empenho aos jogadores. "As derrotas acrescentam a pressão, mas estamos a três partidas do final. Estamos focados em nossos objetivos", assegurou.

Um pouco mais tarde, às 18 horas, o Equador recebe o Peru, estádio Olímpico Atahualpa, em Quito. Em sexto lugar, a seleção do técnico argentino Ricardo Gareca terá a volta do atacante Paolo Guerrero, do Flamengo, que não jogou na vitória sobre a Bolívia na última quinta-feira. Quem vencer continuará forte na luta por uma vaga na Rússia.

A Argentina, do técnico Jorge Sampaoli, recebe a lanterna Venezuela, às 20h30, no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, e terá a volta do volante Mascherano. Do meio de campo para a frente, Messi, Dybala e Icardi devem continuar formando o trio ofensivo.

"Como vem acontecendo nas Eliminatórias, cada partida vai ser muito difícil de ser resolvida porque a pressão existe e nossa obrigação não pode nos bloquear. Ganhar os compromissos em que somos mandantes no deixaria muito bem posicionados para nos classificar", afirmou Jorge Sampaoli.

Por fim, às 21 horas, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, o Paraguai recebe o Uruguai e o técnico Francisco Arce poderá começar a partida com o atacante Angel Romero, do Corinthians, como titular. Do lado uruguaio, o treinador Óscar Tabárez deverá contar com o atacante Luis Suárez, que ainda se recupera de lesão. "Fisicamente, não está em 100%. Segue seu processo de recuperação após lesão muscular que sofreu", revelou o comandante.

A três rodadas do fim da fase classificatória para o Mundial, o Chile tem 23 pontos e ocupa o quarto lugar na tabela de classificação. O selecionado chileno tem o mesmo número de pontos da Argentina, mas leva vantagem nos critérios de desempate. Desta forma, ganharia a vaga para a Copa diretamente, sem a necessidade de disputar uma repescagem contra um representante da Oceania. O Brasil segue na liderança disparada das Eliminatórias com 36 pontos. A Colômbia tem 25 e o Uruguai, 24.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.