América e Tigres farão final mexicana na Liga dos Campeões da Concacaf

América e Tigres vão disputar a honra de dar mais um título da Liga dos Campeões da Concacaf ao futebol mexicano. Na noite de terça-feira, os dois clubes avançaram à decisão do torneio continental em semifinais que só envolviam times do México e agora vão disputar o título em jogos agendados para 20 e 27 de abril.

Redação, Estadão Conteúdo

06 de abril de 2016 | 09h23

Com um gol do equatoriano Michael Arroyo na prorrogação, o América, com dez jogadores, superou o Santos Laguna por 1 a 0 e agora vai buscar o bicampeonato consecutivo diante do Tigres, que avançou com o triunfo por 2 a 0 sobre o Querétaro.

Arroyo marcou em cobrança de falta, num lance em que contou com a ajuda do goleiro argentino Marchesín, que falhou, aos 12 minutos do primeiro tempo da prorrogação, após fazer grandes defesas durante todo o confronto. O jogo de ida havia terminado empatado em 0 a 0.

Agora, na decisão, o América, que conta no seu elenco com o meia-atacante William, ex-Palmeiras, tentará se tornar o primeiro clube a revalidar o seu título desde o tricampeonato do Monterrey, assegurado entre as temporadas 2010/2011 e 2012/2013. O time será visitante no primeiro jogo, no dia 20, em Monterrey, e depois jogará a finalíssima, em 27 de abril, no Estádio Azteca.

Já o Tigres, dos brasileiros Juninho e Rafael Sobis, triunfou em Monterrey com gols marcados pelo francês André-Pierre Gignac aos 40 e 43 minutos do segundo tempo diante do Querétaro. O jogo de ida havia terminado empatado em 0 a 0.

O atacante, que chegou ao México no ano passado, disputará sua terceira final pelo Tigres. Ele perdeu a decisão da Copa Libertadores de 2015 para o argentino River Plate e venceu o Torneio Apertura de 2015 do México. Agora tentará vencer a Liga dos Campeões da Concacaf, o que garantiria a participação do Tigres no Mundial de Clubes deste ano, marcado para o Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.