América-MEX surpreende Muricy

A derrota em casa para o América-MEX não estava nos planos da comissão técnica e dos jogadores do São Caetano. Mesmo visivelmente chateados todos acreditam que ainda há amplas condições de reverter a situação no campo adversário, dia 17, para chegar à primeira posição do Grupo 1. O técnico Muricy Ramalho preferiu elogiar o adversário, ressaltando o posicionamento e a velocidade. "É um time que joga compacto e sai com rapidez nos contra-ataques." Para os jogadores, lamentações e esperança no futuro. "Nada está perdido. Acho que não jogamos bem, mas poderíamos ter saído pelo menos com o empate", comentou o meia Marcinho, que marcou um bonito gol ao pegar de primeira um rebote da defesa mexicana. O goleiro Sílvio Luiz também lamentou o segundo gol, marcado por Navia aos 42 minutos, de cabeça, após cobrança de falta. "Era um lance de bola parada e mesmo assim o atacante subiu sozinho. Erramos na marcação." De forma geral, todos também reconheceram que o time não mostrou o bom futebol dos últimos jogos. A derrota também quebrou a série invicta do técnico Muricy Ramalho à frente do time do ABC. Antes ele tinha vencido quatro jogos - três pelo Campeonato Paulista e outro pela Taça Libertadores - e empatado uma vez pela competição sul-americana. O técnico minimizou o fato de ter perdido, ressaltando o objetivo do clube. "Não importou só para mim, mas para o time que está disposto a brigar pela classificação e pelo título", comentou Muricy. O elenco se apresenta nesta sexta-feira à tarde visando o último jogo da fase de classificação do Campeonato Paulista contra o União São João, em Araras. Este jogo pode se transformar no último do time no Paulista, uma vez que não basta apenas a vitória para chegar à outra fase. O São Caetano soma 16 pontos, juntamente com o Marília, mas o concorrente tem uma vitória a mais - 5 a 4 - e só depende de outra vitória em casa sobre o rebaixado Oeste para continuar na disputa pelo título da temporada. Quase eliminado, o São Caetano pode colocar um time misto em Araras, porque na segunda-feira já embarca para o México. O técnico explicou sua idéia. "É humanamente impossível se fazer três jogos em menos de uma semana. Vamos priorizar a Libertadores."

Agencia Estado,

11 de março de 2004 | 22h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.