Mourão Panda / América
Mourão Panda / América

América-MG inicia duelo com equatorianos por vaga inédita na Libertadores

Após vitória heroica diante do Guaraní-PAR, time mineiro encara o Barcelona de Guayaquil-EQU, em Belo Horizonte, no jogo de ida da terceira fase do torneio continental

Redação, Estadão Conteúdo

08 de março de 2022 | 11h23

O sonho do América-MG em jogar pela primeira vez na história a fase de grupos da Copa Libertadores está vivo e passa pelo duelo contra o equatoriano Barcelona de Guayaquil, pela terceira e última fase preliminar, que começa nesta terça-feira, às 21h30, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Após a vaga heroica contra o Guaraní-PAR, o objetivo agora é poder viajar a Guayaquil, na semana que vem, com um bom resultado no jogo de ida.

Contra o rival paraguaio, o América-MG teve uma boa atuação em casa na primeira partida, mas perdeu por 1 a 0. Em Assunção, tomou dois gols e teve de correr atrás do prejuízo até conseguir a virada por 3 a 2 nos minutos finais e levar a decisão para a disputa por pênaltis, onde o drama também foi enorme, mas recompensado com a classificação.

Com menos de uma semana de preparação, o técnico Marquinhos Santos optou por usar um time reserva contra o Villa Nova, pelo Campeonato Mineiro, no último sábado, de olho no Barcelona. Perdeu por 1 a 0, mas pode agora usar força máxima, fazendo mudanças no ataque e na defesa.

Os pontas Pedrinho e Everaldo foram decisivos para a classificação histórica no Paraguai ao saírem do banco de reservas e devem ganhar as vagas de Felipe Azevedo e Matheusinho, respectivamente. A principal dúvida, no entanto, está na zaga. Contratado com status, por empréstimo junto ao Benfica, de Portugal, o zagueiro Germán Conti pode iniciar a partida como titular. Neste caso, a saída mais provável seria a de Iago Maidana.

"Temos que nos impor. É um jogo difícil contra um time de muita força, de transição, de poder físico muito alto", disse Marquinhos Santos, pensando em um bom resultado em Belo Horizonte e projetando o duelo no Equador. "A estratégia tem que ser a mesma jogando em casa. Temos que buscar um jogo mais efetivo, de nível de concentração maior, de qualidade maior no último terço para sair daqui com a vitória e levar uma vantagem para o jogo de volta".

No Barcelona-EQU, o técnico Jorge Célico tem desfalques. Enquanto o zagueiro Lucas Sosa está suspenso, o lateral-direito Byron Castillo (eleito o melhor da posição na Libertadores de 2021) está fora por desgaste muscular.

Além deles, os meio-campistas Tito Valencia e Damián Díaz, assim como o atacante Erick Castillo, não viajaram ao Brasil. Tito será desfalque por um problema pessoal, enquanto Damián sofreu ruptura na panturrilha direita. Por sua vez, Castillo teve lesão na parte posterior da coxa esquerda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.