Mourão Panda/América-MG
Mourão Panda/América-MG

América-MG vence, frustra acesso do Avaí, mas perde título no saldo de gols

Equipe mineira vê taça ficar com a Chapecoense, mesmo com uma vitória por 2 a 1

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2021 | 23h57

O América-MG viu o título do Campeonato Brasileiro da Série B escapar de suas mãos depois de ter vencido o Avaí por 2 a 1, na noite desta sexta-feira, no Independência, pela última rodada. Do celular, o time mineiro viu a Chapecoense vencer o Confiança por 3 a 1 e ficar com a taça da segunda divisão.

A decepção não foi apenas do lado do América. O Avaí também voltou para casa frustrado. Com a derrota, o time catarinense acabou ficando sem o acesso à elite do futebol nacional. Na tabela de classificação, ficou em nono, com 55 pontos, contra 61 do Cuiabá, quarto colocado. O América, por sua vez, terminou com 73, perdendo no saldo de gols para a Chapecoense: 21 a 20.

O jogo começou de forma alucinante. Getúlio foi lançado dentro da área e acabou sendo derrubado por Anderson, pênalti. O zagueiro Fagner Alemão foi para a cobrança, mas bateu muito mal e facilitou a defesa do goleiro Matheus Cavichioli. O lance incendiou o América, que fez jus ao ditado 'quem não faz, toma'. Felipe Azevedo recebeu pelo lado, dividiu e viu a bola sobrar limpa, dentro da área, para Rodolfo, que encheu o pé para inaugurar o marcador.

O gol fez o América crescer ainda mais, anular os espaços do Avaí e dominar o duelo. Sem espaço, o time catarinense não conseguiu ameaçar e acabou ampliando aos 22 minutos. Ademir recebeu em liberdade, levou para o meio e arriscou de fora da área. Glédson tentou se esticar todo, mas não evitou o segundo.

Com o saldo de gols podendo ser decisivo na briga pelo título, o América continuou apertando e desperdiçou uma chance atrás da outra. A melhor delas foi com Rodolfo. Em lance semelhante com o primeiro gol, o atacante foi travado na hora do arremate. Já o Avaí tentou com Renato. Na entrada da área, parou na defesa de Cavichioli.

O América voltou para o segundo tempo pressionando o Avaí. Logo aos seis minutos, Rodolfo recebeu belo cruzamento de Ademir e cabeceou para grande defesa de Glédson. O Avaí não desistiu e diminuiu aos 16. Iury avançou com liberdade e cruzou na medida para Getúlio. O atacante cabeceou, como manda o figurino, para fazer 2 a 1.

Após o gol, o América pareceu assustado em campo, começou a cometer erros bobos e piorou quando a Chapecoense marcou no duelo contra o Confiança. Lisca começou a gritar, do banco de reserva, constantemente, para a equipe buscar um terceiro gol.

O jogo acabou. Lisca foi para o vestiário. Os jogadores ficaram no gramado e acompanharam os minutos finais da Chapecoense pelo celular. Viram, porém, Anselmo Ramon, de pênalti, dar o título para o clube catarinense. O América sentiu o gosto do tricampeonato, deixou escapar, mas caiu em pé após fazer um grande campanha na competição.

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA-MG 2 x 1 AVAÍ

AMÉRICA-MG - Matheus Cavichioli; Daniel Borges (Marcelo Toscano), Messias, Anderson Jesus e João Paulo (Sávio); Zé Ricardo, Juninho e Alê (Geovane); Ademir, Felipe Azevedo (Neto Berola) e Rodolfo (Léo Passos). Técnico: Lisca.

AVAÍ - Glédson; Iury (Felipe Santos), Fagner Alemão, Betão e João Lucas; Pedro Castro, Ralf (Luan Silva) e Renato (Valdívia); Vinícius Leite (Jonathan), Getúlio (Jô) e Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira.

GOLS - Rodolfo, aos 7, e Ademir, aos 22 minutos do primeiro tempo. Getúlio, aos 16 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Flavio Rodrigues de Souza (SP).

CARTÕES AMARELOS - Daniel Borges (América); Iury, Jonathan, Pedro Castro e Romulo (Avaí).

LOCAL - Independência, em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.