Americano surpreende e vence Santos

O Santos deu grande vexame neste sábado, ao perder para o Americano, por 3 a 2, em Campos, no Rio. Esta foi a primeira vitória da equipe carioca no Torneio Rio-São Paulo. Apresentando um futebol medíocre e sem criatividade, o time paulista continua sem vencer fora de casa em 2002, começa a se complicar na tabela de classificação e o técnico Celso Roth já está na corda bamba, correndo risco de perder o emprego. O estopim para a crise será o duelo com o Inter, quarta-feira, pela Copa do Brasil. Após empate por 3 a 3 na Vila Belmiro, o Santos precisa vencer para evitar a eliminação. A classificação pode amenizar o clima conturbado da Vila Belmiro. Roth ainda não agradou, tem seu trabalho contestado e alguns jogadores já enfrentam a fúria da torcida. O zagueiro Preto, por exemplo, sofreu até ameaças de morte. O desequilíbrio do Santos era evidente no jogo deste sábado, pelas falhas seguidas dos jogadores. Logo aos 8 minutos, Wederson cruzou, o goleiro Fábio Costa ficou indeciso, Washington antecipou o lance e fez 1 a 0. A reação foi imediata, com o zagueiro Cléber, também de cabeça, empatando dois minutos depois. Mas não era mesmo dia de Fábio Costa. Aos 22 minutos, o Americano repetiu a jogada e novamente ficou em vantagem, com o gol do mesmo Washington. Foi a vez de Roth mostrar estar perdido. Em desvantagem no placar, mandou o zagueiro Odvan se aquecer. Recebeu o corinho que o acompanha: "burro, burro, burro". Só que desta vez era da torcida rival. Robert, de pênalti, ainda empatou aos 27. No segundo tempo, o que se viu foi uma pelada de várzea, com chutões, furadas e trombadas. E quando tudo parecia se encaminhar para um empate frustrante para o Santos, o golpe fatal. Aos 44 minutos, Paulo Almeida fez pênalti em Carlinhos. Rondinelli cobrou e definiu: 3 a 2 para o Americano.

Agencia Estado,

02 Março 2002 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.