François Lo Presti/AFP
François Lo Presti/AFP

Amiens tenta anular rebaixamento no Campeonato Francês na Justiça

Penúltimo colocado da competição, clube tenta fazer com que o torneio volte a ser realizado

AFP, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2020 | 12h06

O Amiens SC, que protesta por ter sido rebaixado para a segunda divisão, apresentou dois recursos no Conselho de Estado, a mais alta instância jurídica do direito administrativo francês, anunciou nesta terça-feira (26) o clube à AFP. O clube se opõe à decisão de 30 de abril do Conselho de administração da Liga de Futebol Profissional (LFP) francesa, que, seguindo as diretrizes do governo do país, suspendeu em definitivo o campeonato nacional, em razão do novo coronavírus.

A classificação final rebaixou o Amiens, 19º colocado no momento da suspensão, quando ainda restavam dez rodadas a disputar. "O Amiens segue na luta contra esta decisão que acreditamos ser injusta, incoerente e sem fundamento", declarou o presidente do clube, Bernard Joannin, à AFP.

"O Conselho de administração da LFP definiu um rebaixamento arbitrário de nosso clube. Acreditamos que a justiça é a única esperança que nos resta para combater esta desigualdade. Vamos recorrer ao Conselho de Estado", completou. O Amiens apresentou um recurso em processo de urgência para suspender os efeitos da decisão da LFP e aguarda uma resposta em até 15 dias.

Além do clube, a comunidade de Amiens (Amiens Métropole) também recorreu ao Conselho de Estado. O Lyon, sétimo colocado na tabela no momento da suspensão e portanto privado de disputar as competições europeias na próxima temporada, recorreu na segunda-feira (25) ao Conselho de Estado.

O Toulouse, último colocado, não quis revelar suas intenções. Já o AC Ajaccio, terceiro colocado da segunda divisão no momento da suspensão definitiva da competição, também irá recorrer ao Conselho de Estado.

O clube da Córsega, que pede disputar uma repescagem de acesso à primeira divisão, teve o recurso negado na segunda-feira pelo Comitê Nacional Olímpico Francês (CNOSF).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.