Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Amigo de Tite, Alessandro pode trocar o Corinthians pela CBF

Nome de gerente de futebol do clube é cotado para trabalhar na base da seleção brasileira

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2017 | 17h48

O Corinthians pode perder seu sexto funcionário para a CBF em menos de um ano nos próximos dias. O nome do gerente de futebol, Alessandro Nunes, tem ganhado força nos últimos dias, para substituir Erasmo Damiani como novo coordenador de base da seleção brasileira. A amizade com o técnico Tite pode ajudar em uma possível mudança do ex-jogador.

O substituto de Damiani é um assunto que tem sido tratado com muita cautela tanto na CBF quanto no Corinthians. No clube, ninguém confirma que exista qualquer conversa entre Alessandro com a cúpula da seleção, mas o Estado apurou que o nome do corintiano é um dos mais fortes neste momento. 

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, garante que ainda não foi procurado e ironiza a possibilidade de perder mais um funcionário para a CBF. "Estou calejado em perder gente para a seleção. Mas o Corinthians e o Alessandro não foram procurados por ninguém da CBF e, minha intenção, é mantê-lo no cargo até o fim do meu mandato (em fevereiro de 2018)", garante o dirigente.

Além de Tite, o Corinthians perdeu outros cinco funcionários recentemente para a CBF: Edu Gaspar, os auxiliares Matheus Bachi e Cléber Xavier, o preparador físico Fábio Mahseredhian e o analista de desempenho Fernando Lázaro. 

Uma das críticas de conselheiros e alguns dirigentes próximos de Roberto de Andrade é justamente o fato dele manter Alessandro e Flávio Adauto no comando do clube. Apesar da pressão, o dirigente não pretende, por enquanto, mexer neste setor do futebol corintiano.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.