Juan Barreto/ AFP
Juan Barreto/ AFP

Amigo diz que Diego Maradona quer se candidatar à Fifa

Anúncio é feito no dia em que gol 'Mão de Deus' completa 29 anos

Estadão Conteúdo

22 de junho de 2015 | 14h56

Diego Maradona pretende mesmo ser candidato à presidência da Fifa, em substituição ao suíço Joseph Blatter, revelou um amigo do ídolo argentino nesta segunda-feira. O ex-jogador teria dito ao jornalista uruguaio Víctor Hugo Morales, seu amigo pessoal, que já é candidato ao futuro pleito, que deve ser realizado entre dezembro deste ano e março de 2016.

"Chamei o Diego Maradona para saber como estava seu pai. E ele me contou que ia ser candidato à presidência da Fifa e me autorizou a comunicar a todos", disse Morales. "Sou candidato. Foram as palavras que Diego Maradona me respondeu quando o perguntei sobre a candidatura na Fifa."

Maradona e o jornalista trabalharam juntos no canal Telesur, durante a Copa do Mundo de 2014. O ex-jogador foi comentarista da televisão regional no Mundial do Brasil. Após o anúncio, o jornalista demonstrou apoio ao amigo. "Se [Michel] Platini e [Luis] Figo podem ser candidatos, qual será o impedimento para que Diego Maradona não possa se candidatar também?", questionou, referindo-se a outros ex-jogadores que foram candidatos.

Para Morales, o argentino tem todas as credenciais para assumir a candidatura. "Diego tem sido um ponta de lança fenomenal para falar da corrupção na Fifa e na AFA [Associação de Futebol da Argentina]. Maradona decidiu não fazer parte desta Fifa recheada de conflitos", declarou o jornalista uruguaio.

Crítico contumaz da Fifa e da AFA, Maradona indicou recentemente que poderia ser vice-presidente da nova candidatura do príncipe jordaniano Ali Bin Al Hussein, derrotado por Blatter no último pleito, no fim de maio. Al Hussein já confirmou que quer ser candidatar novamente ao cargo máxima do futebol mundial.

Outros potenciais candidatos, como Michael Platini, ainda não se manifestaram oficialmente sobre o novo pleito. Já figuras novas nesta disputa, como o brasileiro Zico, já mostraram interesse na candidatura.

DIA HISTÓRICO

Nesta segunda-feira, 22 de junho, completam-se 29 anos da partida entre Inglaterra x Argentina, pelas quartas de final da Copa do Mundo de 1986. Na ocasião, Diego Maradona marcou dois gols históricos. O primeiro deles foi marcado aos seis minutos do segundo tempo, com a ajuda da "Mão de Deus". Após Steve Hodge errar o corte, o 'Pibe' dividiu a bola na grande área com o goleiro Peter Shilton e, com a mão esquerda, abriu o placar para a "albiceleste".

Cinco minutos depois, foi a vez do "Gol do Século". Maradona dominou antes do meio campo e deixou dois marcadores na saudade. O então jogador do Napoli da Itália, pasou por mais quatro defensores, ensaiou uma finalização, deixou Shilton no chão e completou para as redes. Argentina 2 a 0. Gary Lineker ainda descontou aos 36 minutos, mas a Argentina avançou para a conquista do segundo título mundial. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.