Amigos não vêem maldade em Felipão

As entrevistas que Luiz Felipe Scolari deu no Chile e à rádio Gaúcha continuam causando polêmica até entre os amigos do técnico, no Rio Grande do Sul, e foram pautas dos programas de debates esportivos nas emissoras locais nesta segunda-feira. No Sala de Redação, da Rádio Gaúcha, o ex-dirigente do Internacional e ex-deputado federal Ibsen Pinheiro lembrou que Carlos Alberto Parreira, campeão mundial em 1994, sofre contestações até hoje e nunca deu uma declaração ressentida como a de Scolari sobre Pelé. Durante suas férias no Chile, Felipão chegou a dizer que "Pelé não sabe nada de futebol". A opinião quase unânime dos comentaristas esportivos gaúchos é que Scolari, por seu estilo franco e direto, não avalia o impacto do que diz. "Ele é um cara simples, às vezes até simplório", afirmou o ex-presidente do Grêmio, Luiz Carlos Silveira Martins, que conviveu com o técnico na fase áurea do tricolor. "Mas Felipão tornou-se uma celebridade e muitas vezes não imagina a repercussão de suas declarações." No mesmo programa, Lauro Quadros, que havia participado da entrevista na qual Scolari, na sexta-feira, considerou que os novos 100% da capacidade atlética de Ronaldinho correspondem a 85% da que teve no passado, disse que o técnico falou a verdade. "Mas na posição dele não deveria falar", avaliou. Outro comentarista esportivo de Porto Alegre, João Garcia, da Rádio Bandeirantes, destaca que Scolari "não é nem um pouco político". Garcia não vê maldade nas declarações de Felipão, mas também não se sente autorizado a aconselhar o amigo de mais de 20 anos a botar panos quentes em assuntos que podem gerar polêmica. "É o estilo dele e não é muito fácil de a média das pessoas entendê-lo", destaca. Para Garcia, Scolari não falou de Ronaldinho por maldade, nem quando chamou o artilheiro de "mimado". No caso das críticas do técnico a Pelé, a avaliação do comentarista é de que o técnico adotou a postura de assumir o problema como comandante de um grupo que estava revoltado com o rei do futebol, evitando o desgaste de seus jogadores. Como Felipão não vai mudar seu estilo, Garcia prevê que outras polêmicas venham a surgir a partir de novas entrevistas. A próxima, casualmente, será no Apito Final, da Rádio Bandeirantes, durante esta semana. Scolari programou visitas às três principais emissoras do Rio Grande do Sul para agradecer o apoio que teve nas eliminatórias e na Copa do Mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.