Amistoso deve definir ataque da França para a Copa

Apesar de ser contra um adversário fraco, o amistoso com a China, nesta terça-feira, em Saint-Etienne, pode servir para que o técnico Raymond Domenech resolva a última dúvida na escalação da França, que estréia na Copa do Mundo no dia 13, diante da Suíça: quem será o companheiro de Henry no ataque? Trezeguet, Wiltord, Saha e Ribéry lutam pela mesma vaga, apesar de terem características diferentes. Trezeguet, teoricamente, leva pequena vantagem em relação aos companheiros, em razão de suas boas atuações pela Juventus, atual campeã italiana. Porém, Ribéry, considerado uma das maiores promessas do elenco, ganhou terreno nos dois últimos amistosos, especialmente na vitória por 2 a 0 diante da Dinamarca, quando foi aplaudido pelos torcedores. Apesar de ser um jogador que atua mais no meio-campo - alguns o apontam como potencial substituto de Zidane, que encerra a carreira depois da Copa -, o jovem de 22 anos pode atuar mais adiantado e abrir espaço para os companheiros. Saha e Wiltord já foram testados e também podem começar jogando. Outra pequena indefinição na defesa também pode ser solucionada contra os chineses, já que Boumsong, titular em 11 dos últimos 13 jogos dos Bleus, perdeu a posição nas duas últimas partidas. Thuran e Gallas formaram a dupla de área contra os dinamarqueses e agradaram ao treinador. ?Estou trabalhando, ainda há tempo para essa definição. É só no fim do baile que os músicos são pagos?, comparou Boumsong. Logo depois do amistoso contra a China, a equipe viaja para Aerzen, na Alemanha, onde ficará concentrada a partir de quinta-feira para o Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.