Kirsty Wigglesworth/AP - 09/10/2012
Kirsty Wigglesworth/AP - 09/10/2012

Amistoso festivo da seleção inglesa para o 'centenário' Ashley Cole

Lateral do Chelsea completa contra o Brasil cem jogos com a camisa da seleção inglesa

O Estado de S. Paulo

05 de fevereiro de 2013 | 19h10

LONDRES - Além de fazer parte dos festejos dos 150 anos da Federação Inglesa de Futebol (FA, na sigla em inglês), o amistoso contra o Brasil servirá como uma homenagem ao lateral-esquerdo Ashley Cole, do Chelsea, que chegará nesta quarta-feira à marca de 100 partidas com a camisa da seleção de seu país. Ele será apenas o sétimo jogador da Inglaterra a alcançar esse número, atrás de Peter Shilton (125 jogos), David Beckham (115), Bobby Moore (108), Bobby Charlton (106), Billy Wright (105) e Steven Gerrard (100).

Em outras condições, dificilmente Cole seria titular contra o Brasil. Isso porque Baines, do Everton, está fazendo uma temporada espetacular, bem superior à do jogador do Chelsea. Mas o técnico Roy Hodgson não quer estragar a festa de Cole. “Ele será titular, com certeza”, disse o treinador.

Hodgson não esconde que sua maior preocupação são os jogos contra San Marino e Montenegro, no próximo mês, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014. Mas ele garante que sua equipe não vai encarar a partida como um mero treino, especialmente por se tratar de um jogo contra o Brasil.

"Nós estamos levando o jogo muito a sério para pensar em usá-lo apenas para fazer experiências", disse Hodgson. "É claro que não vamos nos esquecer que se trata de um amistoso, mas nós o encaramos como um importante passo na nossa caminhada. Vamos fazer de tudo para jogar bem e conseguir um bom resultado."

O treinador da equipe inglesa convocou para o amistoso dois centroavantes – Defoe, do Tottenham, e Sturridge, do Liverpool –, mas ambos se machucaram. O escolhido para a posição deverá ser Walcott, que no Arsenal joga pelo lado direito do ataque, mas também pode atuar como o homem mais avançado da equipe.

No esquema de Rodgson, Rooney faz o papel de conectar o meio de campo ao ataque, exatamente como no Manchester United. O meia Lampard, que está a ponto de se despedir do Chelsea, ficará no banco de reservas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.