Rafael Marchante / Reuters
Rafael Marchante / Reuters

Amistosos da seleção portuguesa em outubro já terão a presença de público

Seleção de Cristiano Ronaldo enfrentará Espanha e Suécia no estádio José Alvalade, em Lisboa

AFP, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2020 | 17h26

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou nesta quarta-feira que vai autorizar o regresso limitado e progressivo dos torcedores em outubro para os amistosos da seleção de Portugal contra a Espanha e a Suécia, utilizando esses encontros como teste para os jogos do campeonato nacional.  Esta decisão foi tomada após consulta ao governo e à Direção-Geral da Saúde, informou a FPF em seu site. 

A partida com a Espanha, no dia 7 de outubro, o estádio José Alvalade, em Lisboa, poderá receber espectadores no limite de 5% da capacidade do local, enquanto o duelo com a Suécia, em 14 de outubro, esse limite será aumentado para 10%.  O estádio de Alvalade, que pertence ao Sporting, tem capacidade para cerca de 50.000 espectadores.

No final destes dois confrontos, a FPF vai encaminhar um relatório às autoridades sanitárias “com vista a uma eventual autorização da presença do público nos jogos de futebol em Portugal”, indicou a federação. 

Portugal, que havia sediado as fases finais da Liga dos Campeões em agosto sem presença de público nos estádios, foi o segundo campeonato mais importante da Europa realizar jogos à portas fechadas, depois da Alemanha, em meados de maio. 

Na terça-feira, a Liga de Futebol, que organiza o Campeonato Português anunciou ainda a realização de um jogo-teste no sábado, nas ilhas dos Açores, com a presença de espectadores pela primeira vez desde o início da pandemia, em março. 

O duelo Santa Clara x Gil Vicente, válido pela terceira rodada do campeonato nacional, será disputado no estádio São Miguel, nos Açores, na presença de cerca de 1.000 pessoas, ou seja, 10% da capacidade do local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.