Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Amizade entre Valdivia e Mendieta é a arma do Palmeiras contra o América-MG

Meias se dão bem fora de campo e são a arma do time para jogo deste sábado na Série B

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

14 de setembro de 2013 | 08h00

SÃO PAULO - O Palmeiras tem chance neste sábado de ampliar ainda mais a folga de 15 pontos para quem está fora do G-4. Em confronto direto contra o quinto colocado, o América-MG, em Belo Horizonte, a equipe de Gilson Kleina busca a terceira vitória consecutiva e aposta na dupla de armadores Mendieta e Valdivia, grandes amigos fora de campo. Com a escalação de dois meias, o time altera o esquema 4-3-3 utilizado nos dois últimos jogos para o 4-4-2. “Você agrega poder de criatividade ao time. Todo jogo que o Valdivia entra em campo recebe uma marcação especial e por isso a presença do Mendieta alivia um pouco esse esquema”, explicou o técnico. Outra novidade é a permanência do volante Wendel como lateral-esquerdo. Juninho está recuperado de dores no púbis, mas fica no banco de reservas.

Desde junho no Palmeiras, Mendieta, ex-Libertad, já se cercou de amigos ídolos da torcida. Além de Valdivia, um grande conselheiro do camisa 8 é o ex-lateral Arce. Com as dicas deles, o meia paraguaio espera fazer história no clube e ganhar espaço na seleção.

O paraguaio de 24 anos ainda tenta se adaptar à vida no Brasil. Pouco conhece São Paulo ou entende português, apesar de já confessar a predileção por churrascarias. Com dois gols marcados, ele espera ter mais chances para jogar ao lado de Valdivia, o seu melhor amigo no clube e a quem costuma substituir. “Ele é experiente, humilde, bom profissional, parceiro e dá conselhos sobre como viver na cidade”, disse em entrevista exclusiva ao Estado. Do ex-lateral Arce, Mendieta também é só elogios. “Ele foi o primeiro com quem fui falar quando vinha para o Palmeiras. Quis saber mais sobre o clube e quero seguir a mesmo história que ele deixou aqui”, afirmou.

Inclusive Arce, então técnico da seleção paraguaia em 2011, foi o primeiro a convocar Mendieta para a equipe. Porém novas oportunidades não vieram, embora a esperança tenha aumentado recentemente. O Paraguai não conseguiu vaga na Copa de 2014 e deve iniciar um processo de renovação. Essa é a segunda passagem de Mendieta pelo Brasil. Quando tinha 13 anos ele veio disputar um campeonato em Marília pela sua escolinha de futebol. Olheiros do Juventus gostaram do potencial e o convidaram dois garotos paraguaios para jogar pelo time da Mooca. Junto com o meia veio o lateral-direito Ivan Piris, ex-São Paulo. “Fiquei só quatro meses. Era muito novo e senti saudades da minha família”, contou.

Mendieta espera ser decisivo neste segundo turno da Série B. Bater o adversário deste sábado, o América-MG, faz parte do plano traçado pelo técnico para conseguir o acesso o quanto antes. “Eles têm o objetivo de entrar no G-4. Vamos usar isso para mobilizar o grupo e mandar a campo uma equipe coesa”, explicou. Nesta sexta-feira Serginho foi testado no lugar do paraguaio para uma eventual entrada no segundo tempo do jogo.

Assim como o Palmeiras, o América-MG também busca a terceira vitória consecutiva e manter o aproveitamento de 100% desde que o técnico Silas assumiu o cargo.

AMÉRICA-MG X PALMEIRAS

AMÉRICA-MG: Matheus; Leandro Silva, Jaílton, Vitor Hugo e Danilo; Claudinei, Andrei Girotto,  Bady e Willians; Alessandro e Marcão. Técnico: Silas.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Luis Felipe, Vilson, Henrique e Wendel; Márcio Araújo, Wesley, Mendieta e Valdivia; Leandro e Alan Kardec. Técnico: Gilson Kleina

Árbitro - Claudio Mercante Júnior (PE); Horário - 16h20; TV - Pay-per-view; Local - Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasSérie BAmérica-MG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.