Matteo Bazzi/Efe
Matteo Bazzi/Efe

Amor é tudo que eu preciso, diz Ronaldinho após vitória

Jogador brasileiro brilha ao marcar três gols na vitória sobre o Siena por 4 a 0 pelo Campeonato Italiano

Mark Meadows, Reuters

17 de janeiro de 2010 | 16h30

Ronaldinho creditou seu retorno à melhor forma nesta temporada à sensação de ser amado depois de ter marcado três vezes na vitória por 4 a 0 do Milan sobre o Siena neste domingo.

"Eu me sinto amado e estou feliz. Eu entro no campo feliz e por causa disso tudo vai bem", disse.

O meia de 29 anos ainda não está de volta ao nível que lhe garantiu o título de melhor jogador do mundo em 2004 e 2005, mas de muitas maneiras ele evoluiu e mostra ser um jogador diferente, mais calculista na frente do gol.

"Temos que esquecer essa coisa de ele ter renascido, ele renasceu há algum tempo", disse o técnico do Milan, Leonardo, à Rai.

O Milan tem um jogo a menos e está a apenas seis pontos da líder Inter de Milão, o que dá um gostinho ainda mais especial ao clássico entre as duas equipes no próximo domingo.

Após um complicado início de temporada com Leonardo, os torcedores chegaram a lamentar a ida de Carlo Ancelotti para o Chelsea.

Mas tudo mudou graças à formação 4-3-3 que Leonardo adotou, dando a Ronaldinho a liberdade de avançar pela esquerda do ataque.

Beckham está indo bem pela direita enquanto Alexandre Pato se recupera de lesão e o atacante Marco Borriello está conseguindo manter Filippo Inzaghi e Klaas Jan Huntelaar no banco.

"Essa é a força de uma equipe que sabe que todo jogo é importante e uma oportunidade de melhorar", completou Leonardo, que pode se tornar o primeiro técnico a conquistar o scudetto em sua primeira temporada como técnico.

"Acho que o amistoso acontece em um grande momento para o campeonato. Acho que será um jogo extraordinário".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.