Amoroso admite defender o Guarani no Paulistão

Na onda de agitação gerada pela contratação de Ronaldo pelo Corinthians, o atacante Amoroso, aos 34 anos, admite voltar aos gramados e defender o Guarani, seu clube de coração, no Campeonato Paulista. A chance de voltar ao time de Campinas fez o ex-jogador da seleção brasileira repensar a aposentadoria, anunciada há alguns meses."Se o presidente (do Guarani) aceitar que eu volte, tenho certeza de que levaria cerca de 15 mil torcedores por jogo ao estádio. Além disso, eu estaria em casa", disse o jogador, nesta semana, pouco antes do Jogo das Estrelas, realizado no Maracanã, Rio de Janeiro, e organizado pelo ex-craque Zico.O dirigente, que negociou com o jogador no começo do ano, se surpreendeu com as recentes declarações de Amoroso. O jogador mora em Campinas com a esposa e dois filhos, de onde não pretende sair. Mas acha que não sentiria tanto a "rotina de boleiro", com treinos, concentração e viagens, caso voltasse a vestir a camisa do Guarani, clube que o revelou no começo da década de 90. Depois do time de Campinas, Amoroso jogou no futebol italiano, defendendo a Udinese e o Parma. Na Europa ainda atuou com sucesso no Borussia Dortmund, da Alemanha, e no Malaga, da Espanha. O atacante disputou a última temporada pelo Aris Salônica, da Grécia. Mas lá ficou sem receber salários por três meses e acabou vítima de dirigentes do clube que teriam lhe tirado bens avaliados em R$ 1 milhão. Desde que foi campeão da Libertadores e do Mundial pelo São Paulo, em 2006, o jogador tem rodado por vários clubes e não se estabeleceu em nenhum deles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.