Amoroso deixa o Corinthians na mão, mas beija escudo

Até quando é expulso o atacante Amoroso gosta de ser polêmico e provocativo. Nesta quarta-feira, logo após receber o cartão vermelho por entrada criminosa em Adriano, recebeu sonora vaia dos santistas. Respondeu com beijos no escudo corintiano. Teria motivos para fazer juras de amor após enterrar o time?Fora do campo, contudo, mostrou um pouco de lucidez ao reconhecer ter merecido a expulsão. ?Nunca fui um jogador violento, mas no lance mereci ser expulso?, afirmou. ?Após ter dado o chapéu, a bola escorregou um pouco e deixei o pé um pouco alto?, seguiu. ?Não vi o jogador, foi sem querer.? Foi o segundo cartão vermelho recebido em duas semanas - o primeiro foi contra o Treze, pela Copa do Brasil.Amoroso foi para o chuveiro e deixou a justificativa da derrota para seus companheiros. ?Jogar com o Santos com 11 já é difícil, imagina com nove. Agora, temos de honrar o Paulista, buscar o máximo de pontos até o fim?, pregou o goleiro Jean.Lamento de um lado, festa do outro. Gigante dentro de campo, responsável por todas as jogadas ofensivas dos santistas, o meia Zé Roberto deixou o gramado comemorando o fato de o time ter mantido a vantagem de quatro pontos. ?Eliminamos um grande adversário das semifinais e nos aproximamos de garantir o primeiro lugar para as semifinais?, festejou.Jonas, autor do gol da vitória, estava um pouco aéreo no fim da partida. ?O mais importante foi a vitória?, gritava, tirando um pouco dos méritos de seu gol. ?Temos de dar graças a Deus que eles ficaram com apenas nove atletas em campo. Isso nos ajudou muito.?Luxemburgo reconheceu o espírito de luta corintiano. ?Bela disputa.?E já traçou as metas para os próximos jogos, contra Ponte Preta e Noroeste. ?Temos de garantir o primeiro lugar nestes duelos?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.