Amoroso: São Paulo está pessimista

A semana promete ser de muitas definições no São Paulo. Escolha do novo técnico, substituto de Paulo Autuori, que seguiu para o Japão, onde será o gerente de futebol do Kashima Antlers, e algumas contratações e renovações de contrato. Enquanto não define o novo comandante ? o mais provável é que Muricy Ramalho assuma o cargo, mas Toninho Cerezo, que deixou o mesmo Kashima Antlers, corre por fora ?, a diretoria são-paulina começa a se preocupar também com alguns assuntos que agitam o clube desde a disputa do Mundial de Clubes da Fifa, mês passado, no Japão. O principal deles é a renovação de contrato do atacante Amoroso. Por causa de um pré-contrato assinado com o FC Tokyo, o jogador correu o risco de não mais vestir a camisa do São Paulo, sobretudo pela multa imposta em contrato pelos japoneses, no valor de US$ 500 mil. No entanto, o procurador do atleta, o fisioterapeuta Nivaldo Baldo, afirmou que isso não é mais problema. ?Essa questão da multa não será nenhum empecilho?, disse o representante de Amoroso. ?O problema é que parece que o São Paulo não tem mostrado muita vontade em ficar com ele (Amoroso).? Segundo Marcelo Portugal Gouvêa, presidente do São Paulo, o assunto seria tratado apenas na próxima semana. Outro obstáculo para que o atacante continue é a duração do contrato: Amoroso quer assinar por três anos. O São Paulo, por dois. Hoje, o superintendente de futebol do clube, Marco Aurélio Cunha, mostrou pouco otimismo quanto à permanência do atacante. ?Sempre vai haver a possibilidade de saída para quem está no topo do mundo, como nós. Mas é melhor perder atletas assim, do que de maneira medíocre, com listão de dispensados?, provocou Cunha, se referindo à lista de 12 jogadores dispensados pelo Palmeiras. ?Gostaria muito que ele permanecesse com a gente, mas as coisas não são tão fáceis assim.? Se as duas partes chegarem a um acordo quanto à duração do contrato, as chances de Amoroso continuar aumentam ? ele mesmo já manifestou o desejo de ficar no Morumbi. Arrumar um substituto para o lateral-direito Cicinho é outra missão dos dirigentes. A primeira opção, Ânderson Lima, renovou contrato com o São Caetano e fica no ABC, pelo menos, até 2007. ?Conversei bastante com o Ânderson e ele me garantiu que fica com a gente. Ele se mostrou bastante motivado para jogar o Paulista, a Copa do Brasil e o Brasileiro e nos ajudar a chegar à Libertadores em 2007?, informou Genivaldo Leal, diretor de futebol do São Caetano. Outra opção para a lateral é Maurinho, do Cruzeiro. Porém, o São Paulo também não encontrará facilidade, porque a equipe mineira está montando um bom elenco e conta com o jogador para retomar o caminho dos títulos.

Agencia Estado,

31 de dezembro de 2005 | 16h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.