Ana Paula Oliveira é reprovada de novo e fica fora do Paulistão

Auxiliar só poderá apitar partidas das Séries A-2 e A-3 do Estadual até o próximo exame da FPF

Bruno Winckler, Jornal da Tarde

21 de janeiro de 2008 | 20h49

Ela queria voltar ao futebol. Estabeleceu que em 2008 seu único foco era estar novamente na escala de arbitragem da elite do futebol brasileiro. Nos testes de acuidade visual realizados há uma semana, não houve nenhum problema. Mas nesta segunda-feira, em São Caetano do Sul, a auxiliar Ana Paula Oliveira falhou mais uma vez nos exames físicos exigidos pela Federação Paulista (FPF) e não poderá trabalhar no Paulistão. O resultado, contudo, não inibiu a bandeirinha de confirmar presença para desfilar em escolas de samba durante o Carnaval."Infelizmente o tempo de treinamento não foi suficiente para eu passar nos exames. Houve uma melhora, mas ainda preciso de mais condicionamento físico", admite Ana Paula, que desde junho do ano passado não trabalha em um jogo oficial. Em setembro, devido a contusões por estresse nas duas tíbias ela foi afastada do quadro da Fifa. Não passou em testes similares aos realizados ontem. Desde então, só trabalhou em jogos festivos e deu palestras motivacionais.Nos testes feitos no Clube São José, em São Caetano, Ana Paula precisaria completar 20 piques de 150 metros em 30 segundos cada. Nos intervalos, caminhando, precisava andar 50 metros em 45 segundos. Conseguiu apenas nove piques. O resultado exclui a bandeira do quadro de elite da federação por 40 dias, quando terá de fazer novo exame. "Não é que ela esteja reprovada. Nesse período, ela estará na escala das séries A-2 e A-3, mas se não conseguir realizar 12 piques no novo teste em 40 dias ficará fora de todas as escalas por mais 40 dias", disse o presidente da comissão de arbitragem da FPF, Coronel Marcos Marinho. "Ela não atuará na Série A-1 porque obviamente a repercussão é muito maior. Não é nossa intenção expor ninguém. Fora do ‘foco’ (longe das atenções) ela pode muito bem recuperar sua condição."O coronel diz ainda que se Ana Paula não for aprovada no próximo teste, mais uma chance será dada a ela em 18 meses. "Aí ela terá de fazer os 20 piques no tempo estimado. Se não fizer, será excluída do quadro da federação. Sabemos que a prova é exigente, mas precisa ser assim." Ana Paula reconhece. "Fiquei muito tempo contundida e só tive 30 dias para me preparar. Com mais alguns dias de preparação posso conseguir. Estou confiante."CARNAVAL No período de recuperação para os novos exames físicos Ana Paula não estará 100% focada no futebol. A auxiliar não deixará de lado sua carreira ‘popstar’ e desfilará por duas escolas de samba no Carnaval: Salgueiro, no Rio, e Rosas de Ouro, em São Paulo. "Com a Salgueiro está praticamente confirmado, com a Rosas ainda faltam detalhes. Mas vou visitar a quadra da escola. Como os desfiles são no fim de semana, não vejo problema algum. Não estarei escalada para trabalhar em nenhum jogo e isso não vai afetar minha preparação para o novo teste", garante.Para o coronel Marinho, não há motivo para alarde em relação à exibição da bandeira fora dos gramados. "Não fazemos nenhuma restrição ao que ela faz na sua vida particular, desde que ela não denigra a moral da corporação", diz Marinho, como se estivesse falando com a tropa. Quando Ana Paula posou nua para a Playboy em julho do ano passado a FPF oficialmente não fez nenhuma restrição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.