Nielson Rodrigues Dias / Estadão
Nielson Rodrigues Dias / Estadão

Anaf pede dinheiro em Brasília para melhorar a arbitragem do futebol

Montante solicitado, R$ 4 milhões, seria usado para a formação e aprimoramente de juízes

O Estado de S. Paulo

15 de novembro de 2012 | 14h49

SÃO PAULO - A arbitragem brasileira pede ajuda. Já não era sem tempo. A Anaf (Associação Nacional dos Árbitros de Futebol) fez um apelo ao Governo federal para que libere uma verba de R$ 4 milhões para projetos de formação de árbitros. O dinheiro ainda não foi confirmado. O Ministério do Esporte concorda com a reivindicação da Anaf e qualifica a iniciativa como "louvável".

Parte desse montante, cerca de R$ 2,7 milhões, será usada na formação de árbitros à distância. Uma universidade de Santa Catarina ficaria responsável por ministrar os cursos. O restante do dinheiro seria investido no aperfeiçoamento dos juízes. Os projetos foram anunciados no Congresso da Anaf. O presidente da CBF, José Maria Marin, disse no evento que vai investir também na arbitragem em 2013. "Desde que assumimos, pusemos os dois auxiliares a mais atrás do gol. Temos tentado melhorar, mas o erro humano já existia antes e vai existir sempre", disse Marin.

Tudo o que sabemos sobre:
CFBfutebol brasileirãoarbitragemanaf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.