Nilton Fukuda/ Estadão
Nilton Fukuda/ Estadão

Análise: o que está em jogo na 31ª rodada do Brasileirão

Briga pela liderança, pelo G-4 e luta contra o rebaixamento. O Campeonato Brasileiro chega à 31ª rodada em clima de decisão. A diferença de pontos entre Corinthians e Atlético-MG aumentará? Quais times ainda disputam um lugar na Liberadores? O Vasco ainda tem chance de escapar do rebaixamento? Confira o que estará em jogo na rodada deste fim de semana.

O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2015 | 18h00

1. BRIGA PELA LIDERANÇA

Corinthians e Atlético-MG usaram muito bem o fator casa e ganharam seus jogos no meio de semana. Mas agora os dois primeiros colocados do Brasileirão atuam como visitante. E nenhum terá vida fácil. O time de Tite encara o Atlético-PR, domingo, na Arena da Baixada, e o Galo de Levir Culpi enfrenta, também no domingo, o Sport na Ilha do Retiro. Em tese, o desafio dos mineiros é mais difícil porque o Sport voltou a jogar bem e ainda sonha com G-4. Tite continua sem seus dois laterais titulares, mas poderá contar com o retorno de Elias. Levir perde Luan, mas conta com as voltas de Dátolo e Carlos. A diferença entre o líder Corinthians e segundo colocado Atlético está em 5 pontos. Ela já foi de 8, mas também chegou a cair para 2.

2. POR UM LUGAR NO G-4

Segundo o matemático Tristão Garcia, do site infobola, Corinthians e Atlético-MG têm 99% de chances de terminar o Brasileirão dentro do G-4. O Grêmio, em 3º, tem 97%. A dúvida é: quem fica com a quarta vaga. Santos, São Paulo, Palmeiras, Flamengo, Internacional e até a Ponte Preta têm chances matemáticas. Se tivesse vencido o Grêmio na quinta-feira, o Santos estaria numa condição melhor. A boa notícia é que o time da Vila, em 4º lugar, com 46 pontos, recebe em casa o combalido Goiás. Ou seja: a equipe de Dorival pode continuar no G-4 por mais uma rodada.

3.  CRISE POLÍTICA X CRISE TÉCNICA

São Paulo e Vasco, domingo, às 16h, é um dos jogos mais interessantes da rodada porque envolve duas equipes em crise, ainda que por motivos distintos. O São Paulo passa por uma agitação política sem precedentes. Aidar renunciou, Leco assumiu a presidência interinamente e, em meio a tudo isso, houve uma troca de técnico. Osorio deu lugar a Doriva, que fará sua estreia comandando o time no Morumbi. Apesar de tudo isso, dentro de campo o Tricolor segue firme por um lugar no G-4, com 46 pontos. Já o Vasco...Apesar da reação após chegada de Jorginho, os cariocas amargam a penúltima colocação. Para piorar, o Vasco foi prejudicado pela arbitragem no meio de semana. Se tivesse vencido a Chapecoense o ânimo seria outro para encarar o São Paulo. Para os matemáticos, o Vasco, com apenas 28 pontos em 30 rodadas, já caiu: tem 91% de chance de ser rebaixado.

4. É HORA DE POUPAR?

O Palmeiras visita o Avaí, neste sábado, às 18h30. Marcelo Oliveira já adiantou: vai escalar um time misto porque está de olho no jogo de quarta-feira contra o Fluminense pela Copa do Brasil. O problema é que o Palmeiras atravessa uma fase ruim, com duas derrotas consecutivas:  foi goleado pela Chapecoense  (5 a 1) e perdeu para a Ponte (1 a 0) em casa. E esse resultado gerou cobranças da torcida. Houve protestos no Allianz Parque, jogadores reclamaram e até o técnico Marcelo Oliveira passou a ser cobrado. Mesmo com reservas ou time misto, esse jogo do Palmeiras contra o Avaí ganha em importância e pode refletir no time para quarta-feira.

5. REBAIXAMENTO AMEAÇA CATARINENSES

Se Joinville e Vasco estão com um pé na Série B, segundo os matemáticos, outros cinco clubes lutam para não serem rebaixados. Goiás, Coritiba, Avaí, Figueirense e Chapecoense correm risco de queda. Ou seja: os clubes de Santa Catarina (quatro) fazem um campeonato ruim e apenas disputam a parte debaixo da tabela. Neste sábado, o Joinville, lanterna, recebe o Figueirense, e Avaí, o Palmeiras.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.