Cesare Abbate/EFE
Cesare Abbate/EFE

Ancelotti exalta o projeto do PSG e prevê dificuldades ao Napoli

Equipes se enfrentam nesta terça-feira, na Itália, pela Liga dos Campeões

Estadão Conteúdo

05 Novembro 2018 | 18h38

Quase duas semanas depois de surpreender o Paris Saint-Germain com um empate por 2 a 2 no estádio Parque dos Príncipes, em Paris - sofreu o segundo gol nos acréscimos da partida -, o Napoli receberá o milionário time francês nesta terça-feira, no estádio San Paolo, em Nápoles, na Itália, pela quarta rodada do Grupo C da Liga dos Campeões da Europa. O técnico Carlo Ancelotti, que já foi campeão pelo PSG, sabe que a sua equipe terá muitas dificuldades em campo.

"Jogar contra grandes equipes é muito difícil. Foi um pouco mais tranquilo no primeiro jogo porque jogamos muito bem. E agora queremos repetir isso em casa", disse Ancelotti, que exaltou o projeto do Paris Saint-Germain. "Está muito diferente (de quando trabalhou em 2013). O time estava sendo construído e agora o projeto está na fase final, que é vencer a Liga dos Campeões. O PSG tem um dos melhores elencos da Europa", comentou.

O treinador italiano conquistou em 2013 o título do Campeonato Francês. Aquele foi o primeiro das cinco conquistas nacionais do PSG nas últimas seis temporadas. Atualmente a equipe conta com nomes de destaque no cenário mundial como o brasileiro Neymar, o francês Mbappé e o goleiro Buffon, que nesta terça-feira fará a sua estreia na Liga dos Campeões - estava suspenso nas três primeiras rodadas.

"É sempre um prazer revê-lo e ver que ele esta motivado mesmo com sua idade (40 anos). Tenho muito respeito por ele como profissional e um grande afeto por ele como um amigo", afirmou Ancelotti, que trabalhou com Buffon no Parma, onde o goleiro começou a sua carreira há mais de 20 anos.

Na tabela de classificação, o Napoli está na frente do Paris Saint-Germain. Tem cinco pontos, na segunda colocação, contra quatro dos franceses. O Liverpool lidera com seis e enfrenta o lanterna Estrela Vermelha, que tem um, na Sérvia. "No sorteio, falaram que nós éramos a terceira força (do grupo). Agora estamos em posição de classificação à próxima fase", ressaltou o técnico italiano.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.