Miguel Riopa/AFP
Miguel Riopa/AFP

Ancelotti não critica festa de Ronaldo, mas cobra reação do Real

Técnico evita polêmica com comemoração de aniversário do astro após time levar 4 a 0, porém quer vitória contra o La Coruña

Estadão Conteúdo

13 de fevereiro de 2015 | 11h17

A festa de aniversário que Cristiano Ronaldo horas após o Real Madrid ser goleado por 4 a 0 no clássico diante do Atlético de Madrid, no sábado passado, ainda repercute dentro do clube. Nesta sexta-feira, o técnico Carlo Ancelotti não escapou de falar sobre o assunto em entrevista coletiva, mas evitou criticar a realização do evento, que já estava previamente marcado, assim como não julgou o astro português e os outros jogadores que compareceram ao local para prestigiar o atacante, que acabou celebrando os seus 30 anos de idade de forma um pouco amarga.

O treinador italiano comentou sobre o assunto um dia antes de o Real encarar o La Coruña, em casa, pelo Campeonato Espanhol. "Nunca avalio a vida privada dos jogadores e não vai ser hoje que avaliaria. Cada um tem que fazer o que quiser (fora de campo)", disse o comandante, logo em sua primeira resposta na coletiva desta sexta.

"O problema é que alguém pode pensar que isso (a festa) vá afetar a seriedade e o profissionalismo dos jogadores. E neste sentido esclareço que os jogadores têm demonstrado sempre seu profissionalismo, ganhando e mostrando compromisso com essa camisa. Na vida privada cada um faz o que quer, eu avaliou a forma profissional dos jogadores e neste sentido não tenho dúvida", completou Ancelotti, lembrando também que "cada um tem sua vida e eu a minha". "Não gostaria que ninguém julgasse minha vida privada."

O comandante, porém, não deixou de cobrar uma reação imediata de sua equipe no duelo deste sábado, assim como admitiu que, após a conquista do Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro, o time "baixou sua intensidade, atitude e concentração". "Não sei se isso é normal, mas é o que tem acontecido. Agora temos de focar nosso trabalho e os objetivos que podemos alcançar este ano, como fizemos no ano passado", disse.

Ancelotti também admitiu que esta semana foi de "frustração" após a goleada sofrida diante do Atlético, mas aposta que seu time dará uma boa resposta em campo para acalmar os seus torcedores. "O que tenho vistos nos treinamentos é que o time reagiu bem e entendeu os problemas que temos. Esperamos o jogo de amanhã para ver uma reação que todos querem", destacou.

LUCAS SILVA DEVE ESTREAR

Também nesta sexta, o comandante revelou que o brasileiro Lucas Silva foi relacionado para o duelo deste sábado e poderá fazer sua estreia pelo Real, mas adiantou que o jogador ficará como opção de banco. "Lucas Silva não vai jogar desde o início, mas há sim a possibilidade de ter alguns minutos em campo. Tem crescido muito a nível físico e está pronto para jogar. Agora está fisicamente preparado", enfatizou Ancelotti, ao falar sobre o atleta contratado junto ao Cruzeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.