Tom Hezevi/AP
Tom Hezevi/AP

Ancelotti nega possibilidade de sair do Chelsea

Técnico garante que está feliz e que pretende ficar em Stamford Bridge 'por um longo tempo'

AE, Agência Estado

22 de novembro de 2010 | 12h59

O técnico Carlo Ancelotti insistiu nesta segunda-feira que está feliz no Chelsea e que deseja ficar em Stamford Bridge "por um longo tempo", negando informações de que ele estaria perto de entregar o cargo. O italiano contestou a especulação da imprensa britânica de que ele estava pensando em deixar o atual campeão inglês em uma disputa sobre o controle da equipe.

Veja também:

linkAncelotti está com futuro indefinido no Chelsea

"Esses rumores são completamente falsos. Eu não sei porque eles saíram nos jornais", afirmou Ancelotti. "Eu disse muitas vezes que eu gostaria de ficar aqui. Eu amo este clube. Eu tenho muita confiança nestes jogadores e nesta equipe". "Meu objetivo é ficar aqui neste clube por muito tempo", acrescentou. "Depende de mim. O ano passado eu fiz um bom trabalho e eu quero fazer o mesmo. Meu objetivo é ficar aqui".

Ancelotti, que chegou ao Chelsea há 18 meses, do Milan, também disse que as informações de que havia consultado os membros da Associação de Treinadores da Inglaterra (LMA, na sigla em inglês) sobre sua situação em Stamford Bridge não procedem. "Eu não liguei para a LMA. Eles me ligaram ontem à noite quando eu estava relaxando em casa, só para descobrir o que estava acontecendo", disse.

O Chelsea perdeu três de seus últimos quatro jogos no Campeonato Inglês, mas continua na liderança. Ancelotti reconheceu que está sob pressão depois de seu time tropeçar seguidamente, mas garantiu estar totalmente comprometido com o clube. "Quando os times não chegam a um bom resultado, a equipe está sob pressão. Obviamente, eu estou sob pressão", disse Ancelotti. "Mas eu estou concentrado no meu trabalho e quero que meu time jogue melhor do que está neste momento".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChelseaCarlo Ancelotti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.